Martin Schulz anuncia volta à política alemã

(Getty Images)

Presidente do Parlamento Europeu anuncia que vai deixar cargo para se candidatar nas próximas eleições legislativas na Alemanha. Anúncio aumenta especulações de que ele pode concorrer contra Merkel.

O presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, anunciou nesta quinta-feira (24/11) que vai abandonar o cargo e voltar a se dedicar à política na Alemanha, sua terra natal. A declaração de Schulz levanta rumores de que ele possa tentar concorrer nas próximas legislativas alemãs, em 2017, contra a chanceler federal Angela Merkel.

“Não vou concorrer para presidente do Parlamento Europeu no próximo ano. Vou me candidatar ao Bundestag [Parlamento] alemão como cabeça de lista do meu partido, o SPD, pela Renânia do Norte-Vestfália”, anunciou Schulz, numa declaração à imprensa, em Bruxelas. “Não foi uma decisão fácil”, revelou, acrescentando que “é uma honra ser presidente do Parlamento Europeu”.

Schulz não confirmou se pretende concorrer à chancelaria federal, mas acredita-se que terá uma posição importante para o SPD. Caso não dispute o cargo com Merkel, especula-se que poderá substituir o ministro do Exterior, Frank-Walter Steinmeier, caso ele realmente assuma a presidência.

O SPD é actualmente parceiro da coligação governamental alemã liderada por Merkel. A actual chanceler, por sua vez, anunciou no domingo que vai concorrer a um quarto mandato, depois de 11 anos no governo do país.

Schulz, 60 anos, é deputado do Parlamento Europeu desde 1994 e entre 2004 e 2012 foi o líder da bancada socialista. Foi eleito presidente em 17 de Janeiro de 2012.

Apesar de sua decisão de deixar o actual cargo, Schulz afirmou que continuará comprometido com seu projecto europeu, mesmo se só puder implementá-lo a partir de Berlim. “A integração europeia é, na minha opinião, o maior projecto civilizatório dos últimos séculos”, avaliou. (DW)

IP/afp/lusa/dpa

DEIXE UMA RESPOSTA