Mais de quatro milhões de potenciais eleitores

Adão de Almeida, Secretário de Estado para os Assuntos Institucionais (Foto: Angop/arquivo)

O secretário de Estado para os Assuntos Institucionais e Eleitorais do Ministério da Administração do Território, Adão de Almeida, disse sábado, no município do Cazenga, em Luanda, que a construção da democracia necessita da participação de todos para ser mais forte.

Em declarações à imprensa, durante a realização da campanha massiva de registo eleitoral denominada “Cazenga Presente”, iniciativa do Ministério da Administração do Território, Adão de Almeida referiu ser necessário continuar a fazer fluir a palavra para mobilizar as pessoas a aderir aos postos, pois é uma responsabilidade de todos.

Adão de Almeida disse notar, nesta campanha, uma grande vontade de os cidadãos fazerem o registo e actualização dos cartões. Muitos jovens, disse, ainda não fizeram o registo, daí a necessidade de a mensagem continuar a ser transmitida. Para o secretário de Estado, um dos objectivos da campanha massiva é fazer chegar os brigadistas junto das pessoas com dificuldades físicas de locomoção para que tenham acesso ao registo eleitoral.

Em termos globais, ao nível nacional, mais de quatro milhões e 100 mil cidadãos já actualizaram os dados eleitorais desde o início da campanha, no dia 25 de Agosto. A emissão de cartões, quer para os novos registos, quer para segundas vias, o número tem vindo a crescer. “A nossa prioridade será aumentar os postos de emissão de cartões eleitorais nos próximos dias, de acordo com a previsão existente”, disse.

No seu entender, a avaliação da campanha massiva experimental, no Cazenga, é positiva, pois as pessoas continuam a colaborar e a registar-se, daí a iniciativa continuar em outras localidades para aproximar o registo eleitoral às pessoas, através da sensibilização.

O Ministério da Administração do Território vai promover até 20 de Dezembro campanhas de sensibilização para que os cidadãos adiram em massa aos postos de registo, actualizem os dados e solicitem a segunda via do cartão.

A emissão da segunda via do cartão não vai ser feita em todos os postos. Os cidadãos que solicitarem a segunda via do cartão eleitoral devem dirigir-se aos postos fixos, que vão estar bem identificados. As brigadas móveis para actualização do registo vão continuar a fazer o seu trabalho junto das instituições e dos locais de grande concentração populacional, na perspectiva de actualizarem nove milhões de cidadãos.

Brigadistas

São no total 242 brigadistas e 105 educadores cívicos eleitorais que garantiram sábado, no município do Cazenga, a campanha massiva de registo eleitoral denominada “Cazenga Presente”. Os brigadistas, provenientes de vários municípios e distritos da província de Luanda, trabalharam no processo de actualização porta a porta nos bairros São João, 11 de Novembro, comissão do Cazenga, Tunga-Ngô, Matopa, Doutor Agostinho Neto e Grafanil. Para a emissão de novos cartões e segundas vias, foram montados postos fixos no marco histórico do Cazenga e administração comunal do Hoji ya Henda.

Na ocasião, a vice-governadora de Luanda para o sector político e social, Jovelina Imperial, disse que a campanha será repetida noutros municípios e distritos da capital do país nos próximos finais de semana, com o objectivo de mobilizar e sensibilizar a população ao registo eleitoral, por ser um dever cívico e patriótico. Muitas pessoas ainda estão por se registar, por vários motivos, daí o facto de se trabalhar no sentido de chegar a mais pessoas.

O administrador municipal do Cazenga, Victor Nataniel Narciso, disse que a iniciativa do Ministério da Administração do Território é bem-vinda, por existir, em parte, algum absentismo e comodismo nas pessoas, cuja tendência é deixar tudo para a última hora. A campanha massiva vai prosseguir no próximo sábado.

Áreas de difícil acesso

O Ministério da Administração do Território anunciou, para a segunda quinzena deste mês, o Registo Eleitoral nas zonas de difícil acesso. O processo de registo eleitoral na província da Lunda Norte passa, a partir deste mês, está a ser extensivo às zonas de difícil acesso, por estarem criadas as condições materiais e humanas para este desafio, anunciou o director provincial dos Registos, Frederico Barroso, na sessão ordinária do Conselho Provincial de Auscultação e Concertação Social.

Frederico Barroso disse que o Ministério da Administração do Território está a disponibilizar meios aéreos e viaturas militares todo-o-terreno, para que os brigadistas possam atingir as áreas consideradas de difícil acesso.

A nível do governo provincial e das administrações municipais, referiu, também há disponibilidade de meios e de recursos humanos para apoiar as brigadas a transpor as barreiras que as impede de atingir determinadas localidades da região. “Estamos a contar com apoios do Ministério da Administração do Território e do governo provincial para que o registo chegue a todas as localidades da província”, informou Frederico Barroso, que realçou a formação de 17 brigadistas que passam a coordenar as actividades das brigadas recentemente criadas.

O director provincial dos Registos anunciou, para os próximos dias, a entrada em funcionamento de 35 brigadas a nível da província da Lunda Norte, para assegurar o registo e a emissão da segunda via de cartões de eleitor. Frederico Barroso anunciou também, ainda para esta semana, a realização de um seminário sobre o registo eleitoral, com incidência para a educação cívica, de modo a esclarecer o cidadão sobre a importância do registo eleitoral na promoção dos valores democráticos e consolidação do Estado de direito em Angola.

O ciclo de seminários de educação cívica é extensivo às comunidades, nas diferentes municipalidades, e tem também como objectivo a formação de agentes de educação cívica que vão trabalhar na mobilização. (Jornal de Angola)

DEIXE UMA RESPOSTA