Lunda Sul: Baixa de preços aumenta movimento nos supermercados

Produtos da cesta básica comercializados no mercado informal (Foto: Clemente Ndala)

A redução de preços dos produtos da cesta básica está a permitir aos consumidores do município de Saurimo recuperar o seu poder de compra, facto evidenciado pelo aumento do movimento de cidadãos nas principais lojas, supermercados e armazéns, constatou hoje Angop.

Em declarações à Angop, o comerciante Miguel Sony salientou que no 1º semestre do ano em curso, as lojas registavam movimentos muito fraco, com poucas vendas, porque os cidadãos tinham perdido, de modo significativo, o poder de compra, mas agora este quadra está se inverter.

Lembrou que nos finais do 1º semestre comercializou o saco de fuba de milho de 25 kg custava 11 mil e 600 kwanzas, o arroz AKZ 11 mil e 500, óleo alimentar AKZ 13 mil, açúcar AKZ 25 mil e o trigo AKZ 27 mil, hoje o quadro mudou, porque os preços registaram queda na ordem de 50 porcento.

João Isaac, responsável de um armazém que comercializam alimentos, entende que esta melhoria da oferta de bens e a consequente baixa de preços, é fruto do aumento da disponibilização de divisas pelo bancos comerciais que está facilitar às empresas importar os produtos.

“ Se o Executivo continuar a criar condições para os empresários terem acesso às divisas, pensamos que os preços dos alimentos vão baixar mais, devolvendo deste modo o poder de compra dos cidadãos’, disse.

Por sua vez, Nelson Pedro, responsável de um complexo de frio, que comercializa pescado, sublinhou que nos últimos tempos os preços do pescado baixaram, daí a razão da população comprar mais, aumentando também as vendas da empresa.

‘’Com a baixa dos preços, sentimos que as famílias aos poucos estão a recuperar o poder de compra que havia perdido’’, disse.

Recordou que há quatro ou cinco meses, por causa do elevado preço da caixa de pescado, dois ou três clientes eram obrigados a associarem uma caixa de peixe e frango congelado, mas agora o quadro mudou, já compram sem fazer sociedade.

Cláudia Manuel, trabalhadora doméstica, disse sentir-se satisfeita com a redução dos preços dos bens de primeira necessidade.

Acrescentou que agora já é possível levar 20 mil kwanzas à loja e comprar maior número de produtos.

‘’Antigamente comprava um saco de arroz de 25 kg a 11 mil kwanzas, caixa de óleo alimentar a AKZ 11 mil, caixa de coxa nove mil e 500 kwanzas. Hoje graças às políticas do Governo, que visam a redução dos preços dos produtos da cesta básica, estamos a adquirir os referidos bens com a metade do valor antes praticado’’, explicou. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA