Luanda marcha contra sinistralidade

Marcha de apoio às vítimas de acidente nas estradas (Foto: Pedro Parente)

Uma marcha contra a sinistralidade rodoviária foi realizada neste domingo, em Luanda, em alusão ao Dia Mundial das Vítimas de Estrada, comemorado anualmente no 3º domingo de Novembro. A data foi instituída pela Assembleia Geral das Nações Unidas.

Participaram na actividade, promovida pelo Ministério do Interior, automobilistas, representantes do sector da saúde, associações políticas, sociais e cívicas, bem com agentes da Polícia Nacional, com realce para o secretário de Estado do Interior, Eugénio Laborinho.

Durante a marcha, que decorreu do Largo das Heroínas, foi observado um minuto de silêncio em homenagem às vítimas, no Largo 1º de Maio, para ajudar a reflexão dos utentes sobre o perigo das estradas. Foram também distribuídas cartilhas e panflectos.

Ao intervir no acto, o secretário de Estado do Interior, Eugénio Laborinho, disse que a sinistralidade rodoviária tornou-se um problema da actualidade no país e no mundo.

Informou que é a segunda maior causa de mortes no país.

Alertou a sociedade, sobretudo a juventude, a realizar actos de sensibilização sobre os perigos que ocorrem nas estradas.

Informou que, para inverter o quadro das altas taxas de sinistralidade rodoviária, a Polícia Nacional traçou alguns objectivos, contando com o contributo da sociedade civil.

Esses objectivos, explicou, contemplam a inserção da disciplina de prevenção rodoviária no sistema de ensino geral, promoção de acções de sensibilização e de informação do cidadão em geral para as questões que visam a educação rodoviária e a realização de programas com os órgãos de comunicação social, organismos do Estado, organizações juvenis, ONG e igrejas.

Apelou às instituições públicas, religiosas, famílias e organizações sociais no sentido de continuarem a promover acções de educação para a defesa e protecção da vida, visando contribuir no processo de construção e desenvolvimento de Angola.

Segundo Eugénio Laborinho, as principais causas dos são a falta de observância das regras básicas elementares do código da estrada e do regulamento de transporte rodoviário, o estado de embriaguez, excesso de velocidade e de lotação, a deficiente iluminação das vias, mau estado técnico dos veículos e de algumas vias. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA