Líder do Parlamento angolano aborda situação no país com estadista moçambicano

A situação interna em Angola, sobretudo no domínio económico e social, bem como o trabalho para o incremento da cooperação parlamentar com a República de Moçambique estiveram no centro de uma audiência concedida esta quarta-feira, em Maputo, pelo Chefe de Estado moçambicano, Filipe Nyusi, ao presidente da Assembleia Nacional, Fernando da Piedade Dias dos Santos.

Em declarações à imprensa no final de uma audiência, Fernando da Piedade Dias dos Santos referiu que a mesma, de cerca de 40 minutos, serviu para “prestar uma informação sobre o trabalho que se tem vindo a realizar com os homólogos da Assembleia da República, que visa o reforço da cooperação, bem como sobre situação interna do país”.

“Como sabem todos nós estamos a sofrer os efeitos da crise económica e financeira internacional e podemos beber da experiência de Moçambique, no que toca a forma com está também a atravessar esta situação”, disse.

Podemos receber a informação que Moçambique está a dar passos bastante seguros ao nível da agricultura e exploração dos seus recursos naturais. Isto encoraja-nos a prosseguir o nosso programa de diversificação da economia. “Aprendemos todos uns com os outros e hoje apreendemos mais”, realçou.

Fazendo um balanço da visita oficial que efectua à República de Moçambique, no quadro do reforço da cooperação parlamentar, Fernando da Piedade disse ter sido positivo.

O Presidente a Assembleia Nacional de Angola encontra-se em Moçambique desde segunda-feira em visita oficial de três das, tendo já desenvolvido, encontros com a sua homóloga, Verónica Macamo Mdlhovo, e com os chefes das Bancadas Parlamentares da Frelimo, Renamo e MDM, além de ter homenageado os heróis moçambicanos.

Nesta sua deslocação, cujo carácter cultural esteve sempre bastante presente pelo grau de proximidade e irmandade, Fernando da Piedade Dias dos Santos faz-se acompanhar dos deputados Exalgina Gamboa, João Pinto e Clarice Kaputo, além de outros altos funcionários da instituição.(Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA