Investimento privado constitui aposta do Executivo angolano

Secretário de Estado da Construção, Euclides Manuel de Carvalho (Foto: Nelson Malamba)

O secretário de Estado da Construção, Euclides Manuel Carvalho, reiterou hoje (quinta-feira), em Luanda, que o investimento privado constitui uma aposta estratégica do executivo para catapultar o desenvolvimento do país e para a diversificação da economia.

O dirigente fez este pronunciamento quando discursava no acto de abertura da primeira Conferência e Exposição de Construção Civil, Obras Públicas, Equipamento e Materiais de Construção “Konstroi”, aberta hoje na capital do país.

“O sector da construção é muito importante porque tem uma contribuição efectiva para o crescimento da economia e para a melhoria das condições de vida das populações, daí o incentivo aos que concorrem para a melhoria deste sector, particularmente aos expositores da Konstroi”, disse.

Para si, os empresários nacionais devem trabalhar para que possam estar a níveis de igualdade das empresas estrangeira do sector, de forma a equilibrar o mercado, sobretudo no actual contexto económico e financeiro que o país vive.

O Ministério da Construção, acrescentou, tem um papel fundamental na consolidação das bases fundamentais para o crescimento das infra-estruturas sociais de suporte a contínua melhoria das condições de vida.

De acordo com o governante, o executivo no âmbito da aplicação da sua política macroeconómica continua a desenvolver acções adequadas às necessidades do processo de desenvolvimento de Angola, através do programa nacional de desenvolvimento.

Este pressuposto, disse, abarca a execução de importantes projectos em infra-estruturas rodoviárias e integradas, construção de equipamentos sociais e para actividades culturais e desportivas, assim como a realização de grandes obras de engenharia.

Neste sentido, referiu, o Ministério da construção tem promovido o engajamento do sector privado na implementação do programa de investimento, proporcionando oportunidades de participação das empresas e criando um ambiente motivador e de confiança que propicie a ocupação de força de trabalho num contributo a estabilidade macroeconómica.

“O investimento privado, a par do público, continua a ser uma aposta do executivo para a captação e mobilização de recursos humanos, financeiros, materiais e tecnológicos com vista ao desenvolvimento económico e social do país”, disse. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA