Integridade territorial representa maior ganho da independência

Ângelo de Barros Veiga Tavares, ministro do interior (Foto: Henri Celso)

O ministro do Interior, Ângelo de Barros Veiga Tavares, considera a manutenção da integridade territorial como o maior ganho dos angolanos ao longo dos 41 anos de independência, que o país celebra hoje (dia 11 de Novembro).

“O nosso maior ganho é nós mantermos a nossa integridade territorial, mantermos a nossa independência e mantermos a paz que foi arduamente alcançada. A mensagem que eu deixo é que todos angolanos coloquem a paz acima de tudo” , salientou o governante.

Em entrevista à imprensa, em véspera da efeméride (quinta-feira), no Aeroporto Internacional 4 de Fevereiro, em Luanda, o ministro salientou que os interesses partidários, individuais e os de grupo não podem beliscar a estabilidade que Angola vive desde o advento da paz, em 2002.

Entretanto, a nível do segmento policial, o 41º aniversário do país fica marcado com a recém-eleição do superintendente chefe Isaías da Silva Trindade, do Serviço de Investigação Criminal (SIC) para integrar a Comissão de Controlo de Ficheiros da Organização Internacional de Polícias Criminais (Interpol).

Esta comissão é o órgão que procede ao controlo, processamento de dados pessoais e publicação dos mandados e captura internacional, razão pela qual o titular do pelouro em Angola afirma que o marco constitui “um ganho extremamente importante para o país”.

Os angolanos festejam a independência nacional desde 11 de Novembro de 1975, pois foi nesta data que o nacionalista António Agostinho Neto proclamou o surgimento da República (Popular) de Angola, tornando-se, assim, no primeiro Presidente do país. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA