Instituições públicas e privadas devem aderir ao registo eleitoral

Manuel Gonçalves - PCA da ENSA (Foto: Gaspar Dos Santos)

O presidente do Conselho de Administração da ENSA, Manuel Gonçalves, apelou hoje, terça-feira, em Luanda, às instituições públicas e privadas a solicitarem postos de actualização de registo eleitoral, de modo que todos os trabalhadores efectuem as suas provas de vida sem deslocações.

Manuel Gonçalves fez esse pronunciamento após ter efectuado a sua prova de vida no posto de registo colocado em frente da referida instituição, tendo explicado não ser fácil contabilizar as obrigações de trabalho com o cumprimento de dever cívico.

Por esta razão, a ENSA solicitou ao Ministério da Administração do Território, para colocar um posto de registo de modo que todos os trabalhadores possam efectuar sem grandes deslocações a sua prova de vida exercendo assim o dever de cidadania.

Explicou que qualquer país em particular precisa de estabilidade política e macroeconómica para construir a democracia, e uma economia capaz de dar às pessoas aquilo que precisam.

A construção da democracia implica a liberdade das pessoas em escolher os seus dirigentes que pretendem governar o país.

Para isso, o presidente do Conselho de Administração da ENSA explicou ser necessário haver um sistema de registo eleitoral adequado a todas pessoas maiores de idade para poder votar nas eleições de 2017.

O processo de actualização de registo e o voto são deveres de cidadania que vão contribuir para a consolidação da soberania.

Por esta razão, apelou a todos cidadãos que até ao momento não exerceram o seu direito cívico a dirigirem-se aos postos de registo para que no momento certo possam escolher o seu líder que venha conduzir os destinos do país. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA