Inconformados voltam às ruas de Bissau

(ISSOUF SANOGO/AFP)

O Movimento de Cidadãos Conscientes e Inconformados na Guiné Bissau realiza uma vigilia esta noite para protestar contra o impasse político que se instalou no país. A vigilia sai à rua no dia em que Presidente José Mário Vaz anunciou a demissão do governo de Baciro Djá e o impasse no Conselho de Estado.

O anuncio da demissão do governo de Baciro Djá feita esta segunda-feira pelo chefe de Estado, José Mário Vaz, não foi suficiente para acalmar os ânimos do Movimento de Cidadãos Conscientes e Inconformados da Guiné Bissau que voltam hoje à rua.

Em entrevista à RFI, o porta-voz do movimento, Lesmes Monteiro, disse que já não acredita que se chegue a um consenso para a criação de um novo governo.

“Nós acreditamos que na conjuntura actual e pelo aprofundar da crise não se vai alcançar um consenso relativamente à criação de um novo governo”.

Lesmes Monteiros equaciona dois cenários possíveis para o país que passariam ou pela dissolução da Assembleia Nacional Popular ou pelo chefe de Estado colocar o lugar à disposição.

“Nós temos exigido ao Presidente da República (…) dissolver a Assembleia Nacional Popular como a única via constitucional para resolver esta crise, ou colocar o seu lugar à disposição”.

Realização de Eleições

O Movimento de Cidadãos Conscientes e Inconformados da Guiné- Bissau defende a realização das eleições e reconhece que o país está a perder tempo e dinheiro.

“O dinheiro que nós perdemos com esta crise dava para fazer três, quatro eleições. Acreditamos que se não realizarmos eleições agora daqui a um ano e seis meses vamos ter novas eleições porque é o ciclo normal da democracia”.

Impasse no Conselho de Estado

Ao fim da manhã de hoje o Conselho de Estado esteve reunido no entanto o encontro terminou sem qualquer entendimento. O porta-voz do movimento, Lesmes Monteiro, lembrou que na constituição da Guiné-Bissau o Conselho de Estado é um órgão consultivo do Presidente.

” O parecer do Conselho de Estado não vincula o Presidente e não podemos estar a confundir a opinião pública de que vai-se procurar consenso no Conselho de Estado é uma fachada”.

O Movimento de Cidadãos Conscientes e Inconformados da Guiné-Bissau volta a sair à rua esta noite como forma de protesta contra o impasse político que assola o país há 15 meses. (Rfi)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA