Huambo: Revitalização do parque industrial exige criatividade empresarial

Vista da cidade do Huambo (Foto: EDILSON DOMINGOS)

A revitalização do parque industrial do Huambo, assente no desenvolvimento económico e social sustentável, exige maior criatividade dos empresários do sector, disse hoje, quinta-feira, o governador da província, João Baptista Kussumua.

Segundo o responsável, que falava durante um encontro com os empresários do sector industrial do planalto central, é necessário e urgente que os proprietários de unidades fabris comecem a recuperem as infraestruturas, para que o Governo e seus parceiros possam dar outros impulsos, de modo a ser revitalizada.

João Baptista Kussumua instou, por esta razão, estes agentes económicos a reverem a situação jurídica das indústrias por si ocupadas, para permitir a abertura de oportunidade de criação de parceiras de curto, médio e longo prazo, quer a nível interno, quer a nível externo.

Esta medida, acrescentou, vai permitir a recuperação do sector industrial na província do Huambo e contribuir, ao mesmo tempo, na elevação da qualidade de vida para a melhoria da qualidade da população.

O governador disse que os parceiros exigem legalidade das infraestruturas e honestidade para evitar a desconfiança, no sentido do Governo desempenhar o seu papel interventivo de angariar os investidores em vários ramos do sector industrial, que também requer cooperativismos e associativismos da classe.

Neste sentido, João Baptista Kussumua destacou a importância do sector industrial na criação de novas oportunidade de negócios, geração de emprego e na estabilidade da vida económica e social das famílias, além de ajudar no crescimento do Produto Interno Bruto (PIB).

“Queremos uma classe empresarial forte e que pensa diferente perante a actual situação sector industrial da província, além de olhar para as infraestruturas e dimensionar as várias alternativas de aproveitamento desses monstros adormecidos”, expressou o governador no encontro que serviu de antecâmara da vinda, em breve, a esta região do ministro da Economia, Abrahão Gourgel. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA