François Hollande iniciou as cerimónias que assinalam os atentados de 13 de novembro de 2015

(Euronews)

Um ano depois, François Hollande começou o assinalar dos atentados de 13 de novembro frente à porta D do Stade de France, em Saint Denis, onde foi morto Manuel Dias, a primeira vítima dos jihadistas do Estado Islâmico.

Sem discursos, mas com um minuto de silêncio e uma coroa de flores frente à placa com o nome do português que morreu com uma bomba accionada por um dos três suicidas, Hollande escutou o filho da vítima enquanto lia um texto muito pessoal sobre o pai e a tolerância.

Prevê-se que François Hollande siga para os restaurantes do décimo e décimo primeiro bairros parisienses, bem como para a sala de espectáculos Bataclan, onde outras placas terão inscritos os nomes das 130 vítimas dos atentados de há um ano. (Euronews)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA