EUA: Jill Stein já angariou 4.5 milhões para recontagem de votos

Jill Stein. (Foto: Reuters)

Candidata do Partido Verde à presidência dos EUA nas eleições de dia 8 vai exigir a recontagem de votos em três Estados considerados “chave”: Winsconsin, Pennsylvania e Michigan.

A candidata do Partido Verde à presidência dos EUA começou uma angariação de fundos para cobrir os custos da recontagem de votos das eleições do passado dia 8 nos Estados do Winsconsin, Pennsylvania e Michigan. Jill Stein já conseguiu angariar mais de 4,6 milhões de dólares (4,3 milhões de euros), de um total de 7 (6,6 milhões de euros).

Stein diz haver “evidências fortes” de que os resultados terão sido manipulados e quer requerer uma recontagem, antes que a eleição de Donald Trump seja validada. A candidata diz que a análise aos dados recolhidos revela “discrepâncias significativas no total de votos” apresentados pelas autoridades oficiais.

Como escreve o The Guardian, Donald Trump venceu com margens muito reduzidas no Winsconsin (0,7%) e na Pennsylvania (1,2%) e leva uma pequena vantagem, também, no Michigan (0,3%), Estado onde os resultados ainda não estão foram apresentados oficialmente. A recontagem de votos pedida por Stein surge depois de vários grupos de académicos e ativistas manifestarem preocupação de que as eleições em alguns Estados podem ter sido manipuladas por hackers internacionais.

Alegam que nos três Estados a vitória de Trump foi uma surpresa. No Wisconsin, o voto no magnata foi alegadamente desproporcionado nos condados com voto eletrónico, em comparação com os condados onde a eleição se realizou com boletim de papel.

Estas preocupações têm de ser investigadas antes que a eleição presidencial de 2016 seja validada. Merecemos eleições em que possamos confiar”, afirmou Stein em comunicado.

Stein já conseguiu garantir os fundos necessários para pedir a recontagem no Winsconsin e Pennsylvania, restando apenas conseguir o dinheiro para a recontagem no Michigan. Na página onde decorre a angariação, a candidata do Partido Verde explica que a estimativa de 7 milhões é justificada pelos mais de 2.2 milhões de dólares que têm de ser pagos em taxas para os três Estados – 1,1 milhões no Winsconsin, 0,5 milhões na Pennsylvania e 0,6 milhões no Michigan – e o restante para honorários de advogados (2 a 3 milhões) e para pagar a observadores da recontagem.

Hillary Clinton, a candidata derrotada, tem sido pressionada para se juntar à causa e pedir uma recontagem de votos nestes Estados chave. As datas limite para pedir a recontagem estão quase a terminar: no Winsconsin acaba esta sexta-feira, na Pennsylvania termina segunda (28) e no Michigan na quarta (30). (Tvi24)

por Élvio Carvalho

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA