EUA: Câmara de Comércio reforça relações entre Angola e os Estados Unidos

(DR)

A Câmara de Comércio de US-Angola (USACC) tem contribuído para melhorar e reforçar as relações entre Angola e os Estados Unidos adiantou a presidente do USACC, Maria da Cruz.

Segundo uma nota da Câmara de Comércio de US-Angola (USACC), enviada sábado à Angop,a responsável falava na primeira edição da série de palestras “Porquê que Angola Ainda Importa”, que reuniu membros de USACC, membros do governo dos Estados Unidos, especialistas angolanas e cépticos parecidos, para discutir questões relevantes sobre negócios, tendências económicas e da sociedade angolana, bem como as suas implicações sobre a cooperação entre os EUA e Angola.

De acordo com Maria da Cruz, a Câmara de Comércio US-Angola esforça-se para destacar a importância de Angola para executivos importantes nos Estados Unidos em particular a Washington D.C.

“Este mês Angola comemorou seu 41º aniversário de independência com planos para uma eleição em Agosto de 2017, e os EUA elegeram seu novo Presidente. Este é o momento para reiniciar o diálogo sobre Angola em Washington D.C.”, frisou.

“Quando tivemos a ideia de lançar a série de palestras devidamente, a primeira pessoa que pensei foi Dr. Gerald J. Bender. Ele é uma enciclopédia sobre Angola e envolveu-se activamente com pessoas-chaves angolanas e abordando as questões mais relevantes sobre Angola. Jerry e eu podemos não concordar sempre, mas uma coisa, que concordamos é que Angola ainda importa”.

Já o antigo comentador em relações internacionais africanas, Gerald Bender considerou que Angola tem de voltar para a sua tradição de agricultura de base familiar, e auto-suficiência em todas as principais culturas alimentares excepto o trigo.

Lembrou que a produção do Café foi outrora a principal exportação de Angola e foi considerado um dos melhores do mundo.

O especialista afirmou que a educação é a melhor maneira de desenvolver um país, sendo um dos sectores que o país deve apostar, “Angola precisa de mais especialistas em economia e planeamento. A terceira área é a saúde”.

Participaram na primeira série de oradores, o Cônsul Geral de Angola em Nova Iorque, Adão Pinto, Elliot M. Repko, Gabinete de Assuntos Africanos), Renato Almeida, Chevron – Vice-Presidente do Conselho de Administração da USACC, Greg Saunders, BP – Secretário do Conselho de Administração da USACC.

Igualmente, estiveram presentes Monika Juska, Assessora de Assuntos Internacionais, BP, Larry Julihn, Conselho Consultivo Honorário da USACC; Sr. Charles Ebinger, Senior fellow na Iniciativa de Segurança Energética e Clima, Brookings, Kamy Fernandes, Representação Comercial de Angola nos EUA. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA