Embaixador apela investidores a acreditarem nas potencialidades de Angola

Embaixador de Angola em Portugal, Marcos Barrica (Foto: Adriano Fernandes)

O embaixador da República de Angola em Portugal, José Marcos Barrica, apelou, no fim-de-semana, aos investidores estrangeiros, à semelhança do que fizeram no passado, a continuarem a acreditar nas potencialidades económicas de Angola, informa fonte diplomática.

O apelo de José Marcos Barrica foi feito durante o seu discurso na cerimónia de Recepção Oficial do 41.º Aniversario da Independência da República de Angola, tendo lançado um apelo aos investidores, e indicou às inúmeras oportunidades que ainda estão por explorar.

Apesar dos desafios que enfrenta, Angola continua a ser um país que oferece “oportunidades singulares” para os investidores que apostam na diversificação, disse.

“Este desafio de diversificação da economia nacional, que já apresenta alguns resultados animadores é, pois, o caminho certo para se atingir o objectivo de substituir o petróleo como principal fonte de receita e promover as exportações a curto prazo. Mas surge também como oportunidade para os investidores privados internos e externos que, olhando para as imensas potencialidades de que o país dispõe e às medidas estratégicas de promoção deste tipo de investimento, poderão realizar bons negócios na situação de crise. É uma questão de visão empresarial”, sublinhou.

Acrescentou que, por outro lado, o país tem vindo a registar um crescimento apreciável do Índice de Desenvolvimento Humano do seu povo graças, em parte, às melhorias verificadas nos domínios da educação, saúde e habitação social.

Neste domínio, continuou, Angola aspira pertencer até 2025 ao Grupo de Países de Desenvolvimento Humano Elevado”.

O dirigente disse ainda que o Governo de Angola está aberto ao investimento privado de qualidade, com o objectivo de assegurar o desenvolvimento sustentado da economia angolana.

No evento, que contou com a participação de pelo menos quatro centenas de pessoas, entre políticos, diplomatas, e membros da sociedade civil e da comunidade angolana em Portugal, Marcos Barrica passou em retrospectiva as conquistas alcançadas por Angola em tão pouco tempo de paz, o que por si só espelha, inequivocamente, a estabilidade económica e social que o país oferece.

Quanto às eleições, o diplomata fez uma breve caracterização do processo, e informou que “está em curso em todo o país o processo de actualização geral de registo eleitoral, a fim de que os cidadãos nacionais com idade eleitoral exerçam o direito de participar nesse importante acto cívico”.

No que a política externa diz respeito recordou que “a República de Angola continuará a pautar-se por uma actuação objectiva conducente à consolidação do entendimento e cooperação entre as nações e à preservação da paz, estabilidade e segurança internacionais. Por isso sempre defendeu o diálogo e a negociação como princípios para a busca de solução pacífica para as divergências e contradições que possam surgir no plano internacional, opondo-se à tendência de privilegiar a imposição, a ameaça e o uso da força”, afirmou Marcos Barrica.

Ainda no âmbito das celebrações do “11 de Novembro”, a Missão Diplomática em Portugal lançou o projecto “Cinema na Embaixada” e relançou o “Jornal Mwangolé”, duas iniciativas que visam reforçar cada vez mais os mecanismos de divulgação da realidade angolana. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA