Edward Snowden diz que Trump é “apenas Presidente”, um cargo “entre muitos outros”

Snowden diz ainda não temer que o Governo de Trump intensifique os esforços para o deter (ROALD BERIT/EPA)

O antigo consultor da Agência de Segurança Norte-Americana (NSA) Edward Snowden declarou esta segunda-feira que Donald Trump é “apenas Presidente” dos Estados Unidos, “um cargo entre muitos outros”.

O antigo consultor da Agência de Segurança Norte-Americana (NSA) Edward Snowden declarou esta segunda-feira que Donald Trump é “apenas Presidente” dos Estados Unidos, “um cargo entre muitos outros”.

Pouco importa Donald Trump, Donald Trump é apenas Presidente. É um cargo importante, mas é apenas um entre muitos outros”, afirmou numa conferência de imprensa via Internet em Estocolmo, falando por videoconferência a partir da Rússia.

Snowden — perseguido nos Estados Unidos por ter passado a jornalistas milhares de documentos confidenciais que revelavam os vastos programas de vigilância da Internet criado após os atentados de 11 de Setembro de 2001 — instava a sua audiência a não se deixar desencorajar pelo resultado das eleições presidenciais norte-americanas e a continuar a exigir não só aos governos, mas também às empresas o respeito da sua vida privada.

Exatamente da mesma forma que as companhias petrolíferas começam a ser confrontadas com críticas, manifestações e desmobilização de investidores devido aos efeitos desta indústria sobre o clima planetário, devemos ter o mesmo entendimento das consequências da atividade dessas empresas no nosso clima digital”, defendeu.

O autor de uma das maiores fugas de informação nos Estados Unidos disse ainda não temer que o Governo de Trump intensifique os esforços para o deter.

Não há nada que eu possa fazer em relação a isso”, comentou, acrescentando: “A realidade é que sim, Donald Trump nomeou um novo diretor da CIA (Agência Central de Informações) que me está a usar como exemplo para dizer que os dissidentes deveriam ser condenados à morte”.

“Mas se eu for atropelado por um autocarro, ou abatido por um drone ou atirado de um avião amanhã, sabem uma coisa? Isso não tem muita importância para mim, porque acredito nas decisões que tomei“, concluiu. (Observador)

por Lusa

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA