Defesa apresenta recurso contra extradição de ‘El Chapo’ Guzmán aos EUA

O narcotraficante mexicano Joaquín 'El Chapo' Guzmán (Afp)

A defesa do traficante de drogas mexicano Joaquín “El Chapo” Guzmán apresentou nesta terça-feira dois recursos à justiça federal contra sua extradição aos Estados Unidos por considerar que os pedidos não cumprem o acordo sobre o tema entre os dois países.

“Apresentamos recursos para revisão perante o tribunal (…) e que este o envie já ao tribunal colegiado” (instância superior), disse à imprensa o advogado Andrés Granados, após apresentar os recursos.

Em maio passado, a chancelaria mexicana avalizou a extradição de Guzmán, que é demandado por uma corte do Texas e outra da Califórnia por crimes que incluem homicídio de narcotráfico.

Mas, “não se aplica que se extradite o senhor Guzmán pela situação de que não cumpre com os requisitos” para fazê-lo, acrescentou o advogado.

A defesa fundamenta seus recursos no fato de que o pedido de extradição no caso do Texas não foi acompanhado pelos devidos documentos, enquanto o da Califórnia foi apresentado por uma funcionária que não estava habilitada para tal.

“Ela (representante) não podia ter assinado o pedido de extradição”, acrescentou Granados, ao ressaltar que tampouco foram cumpridas as garantias exigidas pelo tratado de que Guzmán não será punido com a pena de morte, vigente no Texas, mas abolida no México.

Outro argumento da defesa é que, no caso da corte californiana, solicitou-se a extradição com base em um artigo que foi reformado e que, conforme a nova redacção, o crime já teria prescrito.

Antes de apresentar os recursos, José Refugio Rodríguez, outro advogado do narcotraficante, disse à AFP que tem instruções de Guzmán para chegar até a última instância, que seria a Suprema Corte, para impedir que seja entregue aos Estados Unidos. (Afp)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA