Cuba prende artista dissidente por ter celebrado morte de Fidel

(REUTERS/ Enrique De La Osa)

Amnistia Internacional classificou Danilo Maldonado como “preso de consciência”.

Conhecido grafiteiro cubano, Danilo Maldonado Machado, conhecido como “El Sexto”, foi preso por comemorar a morte de Fidel Castro em um vídeo postado na internet.

Na gravação, o activista grita em frente ao Habana Libre Hotel “Abaixo Fidel, abaixo Raul” e chama o ex-líder falecido um “mare”, um termo pejorativo no espanhol do país. Horas depois, Maldonado foi preso no apartamento em que vive, no bairro Arroyo Arenas.

“A polícia está na minha porta, eles vão me prender”, disse Maldonado ao jornal New Times Miami por telefone, enquanto a segurança do Estado entrava em seu apartamento. De acordo com a mãe dele, Maria Victoria Machado Gonzalez, o grafiteiro foi espancado e arrastado pelo chão quando estava ser levado para uma unidade policial em San Agustin.

Não entanto, não há nenhuma acusação oficial divulgada e não há registo da detenção de Maldonado, motivos que levaram a Amnistia Internacional a classificá-lo como “preso de consciência” (quando alguém é preso pelo estado por expressar livre pensamento).

Não é a primeira vez. Maldonado, de 33 anos, já foi preso por tal acusação ao pintar os nomes “Fidel” e “Raúl” em dois porcos. (Sputnik)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA