Cuanza Norte: Trinta e três pessoas morrem afogadas em Cambambe

Comandante do Serviço de Bombeiros e Protecção Civil em Cambambe, Manuel Justino de Barros (Foto: Moisés Francisco)

Trinta e três pessoas morreram afogadas, de Janeiro até a presente data, nos rios Kwanza e Lucala, bem como em poços desprotegidos e em represas abertas pelas empresas de exploração de inertes, no município de Cambambe, província do Cuanza Norte, mais 21 em relação a igual período do ano passado.

A informação foi prestada hoje, quarta-feira, à Angop, no Dondo, pelo comandante do Quartel Municipal de Cambambe do Serviço de Protecção Civil e Bombeiros, Manuel Justino João de Barros, aclarando que os afogamentos fazem parte de um total de 71 ocorrências de natureza diversa registadas pela corporação, no período em referência.

Entre as ocorrências registadas, nesse mesmo período, constam 16 incêndios, 19 acidentes de viação, dois derrames de combustíveis em pavimentos de rodagem que provocaram ainda 11 mortos, 65 feridos e danos materiais avaliados em dois milhões e 550 mil Kwanzas.

Três suicídios por enforcamento e cinco quedas de árvores constam igualmente do balanço que inclui a ocorrência de quatro inundações que provocaram o desabamento de 102 residências, fruto das chuvas registadas no último trimestre do ano, deixando ao relento mil e 68 pessoas.

Manuel de Barros esclareceu que os incêndios resultaram da negligência, curto-circuito, fogo posto, fogos não determinados, auto inflamação e vazamento de gás de cozinha, tendo afectado entre propriedades estatais e privadas como residências, transportes e sector florestal.

Indicou terem sido prestados 413 serviços de socorro a vítimas, 10 extinções de incêndios, 25 remoções de cadáveres de acidentes e 29 evacuações de doentes e feridos para unidades sanitárias, 332 protecções diversas, entre outras acções.

A fonte precisou que o órgão afecto ao Ministério do Interior realizou 111 actividades de índole profilática, sendo sete inspecções, 66 reinspecções, 25 vistorias e 13 supervisões contra vários riscos em diferentes instituições, em que foram ditadas 357 medidas preventivas.

Seiscentos e 91 sensibilizações em recintos escolares e mercados, entre outros serviços, foram também prestados pelo órgão, em Cambambe.

A nível do município, o Serviço de Protecção Civil e Bombeiros controla 99 objectivos económicos e sociais, assegurados por 19 brigadas contra incêndios. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA