Cuanza Norte: Localidade do Dundo-Ya-Mutulo ganha escola primária

Cuanza Norte: Localidade do Dundo-Ya-Mutulo ganha escola primária (Foto: Eliseu Veloso)

Uma escola do ensino primário com seis salas de aula foi inaugurada quarta-feira, na localidade de Dundo-Ya-Mutulo, arredores da sede municipal de Lucala, a 38 quilómetros de Ndalatando, capital do Cuanza Norte, pelo vice-governador provincial para esfera política e social, José Alberto Quipungo.

O equipamento social orçado em 32 milhões e 750 mil kwanzas, foi erguido pelo Fundo de Apoio Social (FAS), no âmbito do programa de desenvolvimento rural e combate à pobreza e vai acolher 730 alunos, em três turnos.

A infra-estrutura comporta, além das salas de aula, gabinetes para o director e seu adjunto, secretaria, sala para professores, sanitários para docentes e discentes, pátio, quadra desportiva e está munida de rampas para facilitar o aceso de pessoas com necessidades especiais de locomoção.

Com a entrada em funcionamento desta unidade escolar, o município de Lucala passa a contar com uma rede escolar composta por 25 escolas, nove das quais de carácter provisório, totalizando 72 salas de aulas que vão desde o ensino primário ao secundário.

A escola foi entregue à população no âmbito das comemorações do 11 de Novembro, Dia da Independência Nacional, cujo acto central da efeméride que assinala 41 anos, o Cuanza Norte acolhe sob o lema “Unidos por uma Angola desenvolvida”.

Em mensagem lida na ocasião, pela aluna da 6ª classe, Irina António, as beneficiárias agradeceram o gesto do Executivo e prometeram cuidar do empreendimento para que sirva também as futuras gerações ao mesmo tempo que encorajaram o governo a continuar com a construção e reabilitação de mais escolas para outras crianças que ainda estudam em condições difíceis.

Por seu turno, o vice-governador do Cuanza Norte para esfera política e social, José Alberto Quipungo, referiu que a inauguração da referida escola honra os heróis da independência nacional.

“A inauguração desta escola insere-se nas comemorações do 11 de Novembro, a data mais importante do país, para dignificarmos e honrarmos aqueles que se bateram para que este dia fosse um facto, por isso, temos de ser disciplinados e cuidar aquilo que já foi construído, não devemos escrever nas paredes, riscar os quadros e certeiras”, advertiu.

Por seu turno, o director do FAS no Cuanza Norte, Leonel da Silva, disse à Angop à margem da inauguração da referida escola, que o empreendimento consta do conjunto de 14 projectos sociais construídos em cinco dos 10 dez municípios da província durante o ano em curso, avaliados em 377 milhões e 322 mil kwanzas.

Leonel da Silva lembrou que o valor foi empregue na construção de oito escolas, com seis salas de aulas cada e seis postos de saúde nos municípios de Cazengo (município sede da província), Golungo Alto, Lucala, Cambambe e Samba Cajú.

Explicou que tais projectos permitiram a inserção de 145 mil e 730 crianças no sistema normal de ensino e está a assegurar assistência médica e medicamentosa a perto de 35 mil cidadãos.

Acrescentou que os mesmos fazem parte de um total de 19 projectos que o FAS pretende executar ainda neste ano em oito municípios do Cuanza Norte, avaliados em 615 milhões e 783 mil kwanzas.

Aclarou que os investimentos realizados resultaram na edificação de um outro posto de saúde na localidade de Pambos do Sonhe, no município de Samba Cajú, infra-estrutura também entregue já às comunidades locai no quadro do 11 de Novembro.

Leonel da Silva acrescentou que para o próximo ano, a instituição vai executar 16 novos projectos consubstanciados na construção de diversas escolas com seis salas de aulas cada e várias unidades sanitárias e centros infantis nos municípios de Cazengo, Lucala, Golungo Alto, Cambambe, Banga e Quiculungo, com um montante avaliado em 858 milhões de kwanzas.

Reiterou que a execução destes projectos em oito dos 10 municípios do Cuanza Norte, com a excepção de Ngonguembo e Bolongongo, faz parte do plano de desenvolvimento local financiado pelo Fundo de Apoio Social (FAS).

Testemunharam o acto inaugural, para além de alunos e professores, pais e encarregados de educação, membros do governo da província e da administração municipal do Lucala. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA