Cuando Cubango: Governador quer exploração racional dos recursos minerais e florestais

Pedro Mutindi (Foto: Clemente Santos)

A protecção,exploração, o uso racional dos recursos minerais e florestais por parte da população e não só, e o impedimento do seu açambarcamento de forma ilegal, foi defendida este sábado, em Mavinga, pelo governador da província do Cuando Cubango, Pedro Mutindi.

O governante defendeu esta estratégia como forma de tirar maiores benefícios de tais recursos e contribuir para o desenvolvimento económico da província e do país.

Denunciou a existência de indivíduos provenientes de diferentes partes do país e até do estrangeiro, que, de forma ilegal, exploram e utilizam para fins inconfessos, os recursos minerais e florestais existentes na municipalidade.

Informou que, por forma a repor a legalidade, uma equipa dos mais variados órgãos das autoridades policiais já aportou ao local, procedendo a expulsão de indivíduos que praticavam o “garimpo”.

Chamou a atenção da população no sentido de se manter atenta e vigilante e denunciar a existência de qualquer indivíduo ou grupos de indivíduos, que tencionam dedicar-se à prática ilegal da exploração dos recursos minerais e florestais, porque, para além de prejudicarem o desenvolvimento sustentável, usam os bens dali resultantes para fins que podem perigar a segurança das populações.

Disse que neste momento delicado do ponto de vista económico e financeiro, existe uma maior necessidade de união entre as forças vivas da sociedade, e cada um deve contribuir com o seu saber, para contrapor o actual quadro.

Justificou que o objectivo do Governo será conseguido a breve trecho.

Para tal, advogou, os empresários da província devem ser capazes de produzir para dar corpo à várias potencialidades e oportunidades já identificadas, como o uso correcto do comboio, factor fundamental para o surgimento de uma plataforma logística ao serviço da população.

Lembrou que a província possui terras férteis e água em abundância, uma fauna e flora invejáveis, defendendo assim a necessidade de se agir correctamente e usar com inteligência os referidos recursos, para o crescimento e desenvolvimento da província . (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA