Chuva inunda mais de cem residências no Kilamba Kiaxi

Pormenor de uma das ruas de Luanda após à chuva da madrugada de segunda-feira. (Foto: Lino Guimaraes)

Mais de cem residências ficaram inundadas no distrito urbano do Kilamba Kiaxi, em consequência da chuva que caiu na madrugada de segunda-feira, na capital do país.

Grande parte das residências afectadas foram construídas próximo de valas de drenagem e por cima de linhas de água, segundo o administrador adjunto para a área Técnica, Enio dos Santos.

De acordo como responsável, a situação é critica, principalmente, no bairro Popular, nas ruas da Mavinga e Serpa e do Moura, devido a enchente da vala de drenagem Cariango/Cazenga (em construção).

Enio dos Santos esclareceu que na área do bairro Popular foi construída uma ponte provisoria sobre esta mesma vala, mas que resíduos sólidos depositados pela população obstruem as manilhas e causam o desvio da água.

Indicou que a solução nesta área pdepende da conclusão da vala e da construção de uma ponte definitiva sobre a mesma.

Na ocasião, o responsável explicou que recentemente o Governo desalojou algumas famílias naquela área, onde ainda existem cerca de 20 casas inundadas e abandonadas que ultimamente se tornaram refugio de delinquentes.

Entretanto, nos bairros Golfe e Havemos de Voltar também muitas residências ficaram inundadas.

Sobre estas localidades, o administrador adjunto para área técnica é de opinião que a solução passa pela requalificação urgente das mesmas e pela construção de redes técnicas.

Acrescentou que enquanto se aguarda por este trabalho, a Administração faz intervenções para minimizar os danos.

A equipa técnica que fez o levantamento dos constrangimentos causados pela chuva registou também transtornos na avenida principal do Calemba II, Bakita Kossi, 28 de Agosto e do Capolo devido as condições da via.

A rua principal do bairro Anibal Rocha, de acordo com Enio dos Santos está transitável, mas as secundarias encontram-se com vários charcos, dificultando a circulação. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA