China surpreende ao criticar Trump por plano de retirar EUA de acordo global do clima

(boasnoticias.pt)

A China rejeitou nesta terça-feira um plano do candidato presidencial republicano dos Estados Unidos, Donald Trump, de abandonar um acordo global contra a mudança climática, dizendo que um líder político sábio deveria elaborar políticas alinhadas com as tendências mundiais, em um comentário raro sobre uma eleição estrangeira.

O mundo está rumando para o equilíbrio entre a protecção ambiental e o crescimento económico, disse o principal negociador chinês para a mudança climática a repórteres quando indagado como a China trabalharia com um governo Trump nesta questão.

“Se eles resistirem a esta tendência, não acho que conseguirão o apoio de seu povo, e o progresso económico e social também será afectado”, disse Xie Zhenhua.

“Acredito que um líder político sábio deveria adoptar posturas políticas de acordo com as tendências globais”, disse o veterano negociador climático.

Trump ameaçou rejeitar o Acordo de Paris, um pacto global negociado por quase 200 governos para combater a mudança climática que entra em vigor na sexta-feira.

As autoridades chinesas muitas vezes hesitam em opinar sobre eleições estrangeiras, embora defendam as políticas de seu país quando atacadas nas plataformas políticas dos candidatos. Os comentários de Xie surgem no momento em que a China planeia lançar um esquema nacional de comércio de carbono em 2017.

O esquema está em andamento, e programas-piloto já negociaram 120 milhões de créditos de carbono com um total de transacções equivalente a 472,29 milhões de dólares, acrescentou ele.

“Levará tempo para o mercado estar plenamente operacional, mas uma vez que esteja operacional será o maior mercado de comércio de carbono do mundo”, afirmou Xie.

O consumo de carvão da China diminuiu, já que a segunda maior economia do planeta está desacelerando, mas Xie disse ser cedo demais para decidir se chegou a um pico.

A delegação chinesa de mais de 80 negociadores irá começar a partir nesta terça-feira para a cúpula de mudança climática que irá acontecer na cidade marroquina de Marrakesh entre 7 e 18 de Novembro. (Reuters)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA