CGD regista prejuízos de 189 milhões nos primeiros nove meses

(David Martins/Correio da Manhã)

A Caixa Geral de Depósitos passou de lucros de três milhões de euros entre Janeiro e Setembro de 2015 para perdas de 189,3 milhões nos primeiros nove meses deste ano.

A CGD reportou um resultado líquido de 189,3 milhões de euros negativos nos primeiros três trimestres de 2016, contra 3,4 milhões positivos no período homólogo do ano passado e contra perdas de 205,2 milhões no primeiro semestre deste ano – tendo assim conseguido desagravar os prejuízos que tinha registado até Junho.

Já a margem financeira foi de 855 milhões de euros nos primeiros nove meses, contra 807 milhões um ano antes e 569 milhões no primeiro semestre, segundo o relatório e contas divulgado esta sexta-feira, 18 de Novembro, junto da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

O produto bancário, por seu lado, ascendeu a 1.182 milhões de euros, uma diminuição face aos 1.615 milhões registados entre Janeiro e Setembro de 2015. No primeiro semestre deste ano, esse valor era de 755 milhões de euros.

No que diz respeito aos custos operativos, estes fixaram-se em 943 milhões de euros, contra 978 milhões no mesmo período do ano passado. Até Junho, tinham sido de 639 milhões.

As provisões e imparidades diminuíram face aos primeiros nove meses de 2015, ao passarem de 493 para 412 milhões de euros. Entre Janeiro e Junho, ascenderam a 328 milhões.

Quanto ao rácio que mede o peso do melhor capital (CET1), no regime phased in- [que segue as regras actualmente em vigor], este foi de 10,2%, refere o banco nas suas contas.

De sublinhar que no terceiro trimestre a Caixa teve duas lideranças distintas: António Domingues e a sua equipa entraram a 31 de Agosto, substituindo José de Matos no leme. (Negocios)

por Carla Pedro

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA