Boxe: Carlos Luís anuncia recandidatura à presidência da FABOXE

Presidente da Federação de Boxe, Carlos Luis (Foto: Henri Celso)

O presidente cessante da Federação Angolana de Boxe (FABOXE), Carlos Luís, manifestou hoje, em Luanda, a sua recandidatura ao cargo da instituição, para o quadriénio 2016/2020.

Em declarações à Angop, a propósito do processo de renovação de mandato na FABOXE, marcado para o próximo dia 10 de Dezembro, o dirigente afirmou que a sua decisão é o resultado da vontade dos associados, que pretendem que o seu elenco dê continuidade aos projectos em execução e que visam a manutenção dos êxitos.

“Depois de termos cumprido o nosso primeiro mandado nos destinos da FABOXE, fomos solicitados pelos associados a apresentarmos a segunda candidatura, para que se possa dar continuidade na materialização dos nossos propósitos e os êxitos alcançados. Por isso, tivemos um momento de reflexão e achamos conveniente cumprir com os desejos dos nossos associados”, disse.

Ao logo dos quatro anos findo, o elenco da FABOXE, que organizou-se administrativamente, com reabilitação e apetrechamento da sua sede, cumpriu com o calendário das provas internas (campeonatos e Taça de Angola), bem como o lançamento da primeira edição da prova nacional, na categoria de profissional, que se encontra na fase de eliminatórias.

A nível internacional, entre outros, a conquista da medalha de prata no Campeonato Africano, pelo pugilista Raimundo Vidal Gaeta (75 kg), bronze, por parte de Pedro Gomes, nos Jogos Africanos de Brazzaville, o domínio angolano na categoria dos pesados da Região Austral do continente, e assunção do cargo de vice-presidente da Confederação Africana de Boxe (CAB), por parte do angolano Carlos Luís.

Aspectos formativos (atletas, treinadores e árbitros), massificação e expansão da modalidade pelo país também marcaram o consulado do elenco cessante durante os últimos quatro anos.

O boxe é praticado por quase todas as províncias de Angola, com realce para Luanda, principal centro de desenvolvimento, Benguela, na Huíla, Uíge, Cabinda, Lunda Sul, Huambo, Cunene, Bié, Cuando Cubango, Namibe, Cuanza Sul e Cunene.

Depois de mais de dez anos de domínio do Team Elite, o Interclube é o detentor do título nacional, em ambos os sexos, seguido pelo Electro do Lobito, da província de Benguela. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA