Basquetebol: Harris “carrega” Libolo ao segundo título da supertaça Vladmir Romero

Base Hermenegildo Santos (1º de Agosto) desesperado com a derrota frente ao Libolo na final da supertaça Vladmir Romero (Foto: Henri Celso)

Com 20 pontos e quatro assistências, o extremo norte-americano André Harris foi o que mais se destacou na vitoria do Recreativo do Libolo, quinta-feira, contra o 1º de Agosto (91-66) e consequente conquista do segundo título da Supertaça sénior masculino Vladmir Romero.

O norte-americano, contratado este época, foi o mais utilizado (35min e 59seg) entre os 12 basquetebolistas do plantel.

Durante este tempo, fez dois ressaltos, entre os quais um defensivo e outro ofensivo, dois lançamentos livres e igual número de lances da linha dos três pontos em cinco tentativas, no triunfo que deu o segundo troféu à agremiação do Cuanza Sul, depois terem vencido em 2011.

Apesar da consagração do Libolo, o jogo esteve inicialmente a favor dos militares que lideravam o placar até a altura em que faltavam dois minutos para o fim do primeiro quarto.

Neste período, os rubros e negro entraram mais aguerridos e conseguiam finalizar com alguma tranquilidade na cesta do Libolo, que manteve no banco os seus veteranos Olímpio Cipriano, Eduardo Mingas e Milton Barros nos primeiros cinco minutos.

Após a entrada destes e do base estreante Gerson Domingos, a turma de Calulo obteve mais consistência no ataque, passou a superar o adversário e levou a vantagem de oito pontos (28-20) até ao final deste quarto.

No segundo quarto, o 1º de Agosto procurava retomar o domínio, mas o Libolo manteve-se mais criativo e pressionante, atitude que levava o conjunto do “Rio Seco” a sucessivas perdas de bola, elevado o nível de insegurança nos lances livres e nas construção de jogadas, acabando por registar a desvantagem de 18 pontos (33-51), ao intervalo.

No reatamento, as coisas pareciam cada vez mais difíceis para os pupilos de Ricard Casa.

Se por um lado viam-se desfavorecidos na quadra, nas bancadas assistia-se o inverso, uma vez que a sua torcida era em vários momentos do encontro “ofuscada” pelos gritos, coreografias, assobios, palmas, sons de batuques e de saxofone da claque do Libolo, que venceu o terceiro, por 65-48, fixando o resultado em 91-66.

Sob arbitragem de Ruben Dungula, coadjuvado por Cláudio Anderson e António Samuel, as equipas alinharam da seguinte forma:

1º de Agosto: Edson Doniema (07 pts), Armando Costa (04), Bráulio Morais (08), Vladmir Jerónimo (03), Felizardo Ambrósio (08), Joaquim Gomes (00), Mutau Fonseca (03), Tarcio Domingos (00), Hermenegildo Santos (10), Islando Manuel (09), Mohamed Malick (07) e Tariq Kirsay (07).

Técnico: Ricard Casa.

Recreativo do Libolo: Olímpio Cipriano (13pts), Andre Harris (20), Roberto Fortes (06), Helmer Félix (00), Jakel Foster (12), Gerson Domingos (14), Valdelício Joaquim (12), Jorge Tati (00), Eduardo Mingas (06), Benvindo Quimbamba (00), Milton Barros (08) e Manda João (00).

Técnico: Hugo Lopes.
(Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA