Automobilismo: Mário Ferreira vence GP 11 de Novembro

(Foto: Frederico Herculano)

O piloto do team Weliwítschia Racing da província do Namibe, Mário Ferreira, venceu domingo na pista da marginal, o Grande Premio 11 de Novembro, com o tempo de 1 hora 22.404, na classe de carros radicais, em que foi concorrente único.

No final da prova, em declarações à Angop, o vencedor lamentou a falta de concorrentes. “Não teve muita graça para mim, mas para o público que foi me aplaudindo durante o tempo todo do percurso”.

Para ele a situação de crise tem contribuído nas ausências massivas, já que provas de automobilismo requerem patrocinadores para compra de materiais para as suas máquinas.

“Esperamos que no próximo tenhamos concorrentes e que possamos disputar em pé de igualdade e agradar o público do Namibe que gosta tanto desta modalidade”, acrescentou.

Noutras corridas, Rui Ferreira, de nacionalidade portuguesa, venceu a classe A com 1 hora e 27.274, seguido por Bruno Martins (Luanda- Pumangol Racing) 1h 30.640 e terceira posição Ramiro Barreira 1 h30.534, (Huambo – Lobito Racing).

Na B venceu Carlos Ferreira com 1 h 36.01 ( Lubango), secundado por Alexandre Deysel 1h 40.771 (Lubango-Team Karcaman) e terceiro lugar Edilson Ribeiro 1h 39.471 (Lubango).

Na classe D José Roxo, Carlos e Carlos ambos do team Weliwítschia Racing conquistaram os três primeiros lugares.

Para a classificação geral, José Roxo do team weliwítschia Racing sagrou-se campeão nacional enquanto Carlos Maio foi vice-campeão.

O Namibe obteve assim nesta temporada resultados animadores, o que satisfaz não só o público como o governador da província, Rui Falcão, que garantiu mais trabalho, organização e entrega dos pilotos na pista para que na próxima edição os resultados sejam ainda melhores. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA