Andebol/Africano: Angola dobra primeiro adversário e vira-se ao Senegal

Africano de Andebol: Angola vence Cote dIvoire (Foto: Mota Ambrósio)

Numa partida em que nunca esteve em causa o vencedor, a selecção nacional estreou-se hoje no 22º Africano feminino de Andebol com uma exibição a duas velocidades.

Sob o olhar atento do Vice-presidente da República, Manuel Vicente, as angolanas iniciaram de forma a não deixar dúvidas e cedo o placar do Multiusos de Luanda assinalava 3-0, que passou a 6-2 e 8-3 diante de uma Cote d’Ivoire completamente entregue.

A primeira parte foi de uma exibição brilhante e contagiou o reduzido público que entrou no ritmo das jogadoras. Na quadra, tudo funcionava. Enquanto lá no ataque Juliana Machado era eficaz, na baliza a guarda-redes Bá fazia defesas importantes para manter o adversário distante, a sua colega de posição Neyde Barbosa defendia três livres dos sete metros.

Outros golos golos da equipa foram distribuídos por Natália (4), Guialo (3), Venâncio (3), Morais (4) e com dois golos Kassoma, Nenganga, Cassanga, Janet, Dalva. com um golo ficaram Wuta e Joelma

Com este cenário, o placar foi crescendo e a dez minutos do intervalo já estava 13-5 e a defesa certinha das anfitriãs só permitiu mais dois golos às ivoirenses, até final do primeiro tempo.

Ao intervalo, o marcador era um confortável 21-7.

Porém, ao contrario do que o público esperava depois a mostra, a segunda metade ficou-se pelo comum abeirar-se do desencanto. Não porque o adversário tenha crescido mas porque as “Pérolas” se desengajaram face à facilidade encontrada.

Como resultado, acentuaram-se erros técnicos e falhas de um para zero, para desencanto do público ávido de espectáculo. O técnico Filipe Cruz, que prescindiu os serviços da experiente universal Luísa Kiala, aproveito a fragilidade do oponente e lançou algumas promissoras jogadoras.

A expressão do marcador é demonstrativa da alteração de andamento e eficácia das angolanas que no primeiro tempo marcaram o triplo dos golos das ivoirenses, e na segunda, consentiram também o triplo de tentos.

Na selecção da Cote d’Ivoire foi uma presa fácil porém teve em Abiba Fofana, autora de cinco golos, a mais irreverente.

Com este passo positivo rumo ao décimo segundo troféu continental na estreia, Angola pode ter obtido dois ganhos para a segunda jornada, marcada para terça-feira diante do Senegal, que na estreia surpreendeu a RDC com triunfo por 28-22.

A vitória de hoje dará um arcaboiço psicológico e vai avisado ao choque com senegalesas, e por outro lado, a vitória pode também trazer mais público ao pavilhão, que esteve aquém das expectativas para um torneio desta magnitude.

A prestação senegalesa, onde se destaca a Awa Diop, que milita no campeonato da terceira divisão de França, criou uma primeira impressão positiva, pois desde o início manietou o adversário e liderou o marcador. Mostrou segurança e apuro técnico e desenvoltura. (Angop)

DEIXE UMA RESPOSTA