Zaire: Directora do INAC alarmada com violência sexual contra criança

Nilsa Batalha - Directora do INAC (Foto: Pedro Moniz Vidal)

A directora do Instituto Nacional da Criança (INAC), Nilsa Batalha, disse hoje, sexta-feira, em Mbanza Congo, província do Zaire, que a violência sexual contra a criança no país está a tomar proporções alarmantes e que preocupam o Executivo.

Ao intervir no acto de encerramento da “Semana de Reflexão sobre os Direitos da Criança”, a responsável informou que, só em 2015, o país registou mais de mil casos de violência sexual contra menores.

Acrescentou que, os dados preliminares referentes ao I semestre do ano em curso apontam para um número acima de 500 casos de violência sexual notificados a nível de todo o território nacional.

Referindo-se à província do Zaire, disse que a região registou 18 casos de violência sexual contra menores em 2015, sendo que, no presente ano os dados apontam já para 23 ocorrências em apenas seis meses.

“Os indicadores, só por si, recomendam-nos a uma acção conjugada para se combater este mal, e desenvolver esforços para prevenir este fenómeno”, ressaltou.

Normalmente, explicou, o agressor é alguém junto à vítima, está no meio da família ou na vizinhança, que conquista a confiança da criança e vai consolidando esta aproximação até consumar o acto criminoso.

“Queremos chamar a atenção a esse pormenor para que todos estejam atentos e conversem com as crianças, para termos ela como principal parceira e prevenir melhor estas situações. As mães têm um papel fundamental neste particular”, reforçou.

Nilsa Batalha elogiou o trabalho das autoridades da província do Zaire pelos bons indicadores apresentados em prol da protecção dos menores, tendo revelado ser essa uma das razões da escolha da região para acolher o referido acto.

Referiu que as autoridades locais realizaram um intenso trabalho de mobilização e sensibilização social que atingiu mais de três mil e 500 pessoas, durante o I semestre deste ano, um esforço digno de louvor.

Salientou que, este exemplo coloca a província do Zaire na condição de principal aliado do INAC, tendo ressaltado que o instituto continuará a prestar todo o apoio a região no domínio da protecção à criança.

“ O Zaire é um exemplo de parceria, trabalho articulado e complementar, logo, felicito, mais uma vez, a província”, enfatizou, tendo elogiado também os órgãos de Justiça locais, por não existir casos pendentes de abuso sexual contra a criança sem esclarecimento nesta parcela do país.

Anunciou que, com o encerramento da Semana de Reflexão sobre os Direitos da Criança, realizada de 07 a 14 deste mês no país, inicia outro ciclo que deverá estender-se até 2017.

O acto de encerramento foi presidido pelo ministro da Assistência e Reinserção Social, Gonçalves Muandumba, que concluiu, sexta-feira, uma visita de trabalho de 24 horas à província do Zaire, onde se inteirou do funcionamento sector que dirige.

O evento contou ainda com a presença do governador provincial do Zaire, José Joanes André, da representante adjunta do UNICEF em Angola, Portela Patrícia de Sousa, membros do governo local, entre outros convidados. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA