Washington pede a Manila explicação sobre ‘separação’ dos EUA

Foto tirada em 6 de janeiro de 2016 mostra o porta-voz do Departamento de Estado, John Kirby, em Washington D.C. (Afp)

Os Estados Unidos pedirão às Filipinas, seu aliado, uma “explicação” depois que o presidente Rodrigo Duterte anunciou, nesta quinta-feira, uma “separação” de Washington, durante visita a Pequim.

“Vamos buscar uma explicação do que o presidente quis dizer exactamente quando falou de uma separação dos Estados Unidos. Não ficou claro para nós o que significa em todas as suas ramificações”, disse surpreso John Kirby, porta-voz do Departamento de Estado, ao iniciar sua reunião diária com a imprensa.

As declarações de Duterte são “inexplicavelmente contrárias à estreita relação que temos com o povo filipino, assim como com o governo em todos os níveis, e não só dentro de uma perspectiva de segurança”, disse o funcionário americano.

Kirby acrescentou que o secretário de Estado adjunto para assuntos da Ásia, Daniel Russel, estará em Manila no próximo fim de semana, em uma viagem planeada há tempos.

Outro alto funcionário do governo dos Estados Unidos disse nesta quinta-feira à AFP que seu país não recebeu “ainda um pedido pelos canais oficiais que aponte a modificação da nossa assistência ou nossa cooperação com as Filipinas”.

Com seu estilo sarcástico, o presidente filipino anunciou em Pequim, onde realiza uma visita de quatro dias, sua “separação” dos Estados Unidos.

Em um discurso na quarta-feira, diante da comunidade filipina em Pequim, o presidente considerou que seu país, uma colónia americana até 1946, teve poucos benefícios em sua aliança com os Estados Unidos.

“Vocês ficaram em meu país por interesse próprio. Chegou a hora de dizer adeus, amigo”, declarou Duterte referendo-se a Washington. (Afp)

DEIXE UMA RESPOSTA