Venezuela quer reforçar cooperação para estabilizar preço do petróleo

O presidente iraniano, Hassan Rouhani, recebe o venezuelano Nicolás Maduro, em Teerão, em 22 de Outubro de 2016 (Afp)

O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, pediu neste sábado (22) um reforço da cooperação entre os países produtores de petróleo – membros, ou não, da OPEP – para estabilizar os preços, durante uma visita ao Irã.

“Para estabilizar os preços do petróleo, é preciso reflectir […], aumentar as consultas entre os países produtores, OPEP e não OPEP”, declarou Maduro em um encontro com o presidente do Irão, Hassan Rouhani, segundo o site da Presidência iraniana.

“Os países produtores devem buscar um acordo justo para estabilizar os preços”, acrescentou.

“O Irã apoiará qualquer acção para estabilizar o mercado do petróleo, assegurar um preço e cotas justas”, declarou o presidente iraniano, que considerou que a cooperação entre os países da Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e aqueles que não fazem parte do cartel é “necessária”.

Em Setembro, os países-membros da OPEP acertaram limitar seu tecto de produção para reforçar os preços.

Já o número um iraniano, o aiatolá Ali Khamenei, declarou que a redução do preço do petróleo era “um instrumento” usado pelos Estados Unidos para exercer pressão sobre os “países independentes”, segundo sua página oficial.

“Podemos adoptar uma política racional e reforçar a cooperação para desmantelar esses complôs e essa política hostil”, insistiu.

Maduro chegou neste sábado (22) ao Irão, após um encontro com o presidente azerbaijanês, Ilham Aliyev. Conforme a agência de notícias Irna, nessa reunião, Maduro afirmou que está em gestação um acordo entre os países da OPEP e os que não pertencem ao cartel.

Depois do Irã, o presidente venezuelano viaja para Arábia Saudita e Catar. (AFP)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA