Venezuela: oposição concretiza mobilização massiva e apela à greve geral

(Euronews)

A oposição venezuelana mobilizou, esta quarta-feira, centenas de milhares de pessoas contra o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, e apelou a uma greve geral, na sexta-feira, para aumentar a pressão e conseguir a saída de Maduro.

O evento nacional, onde se registaram dezenas de feridos e detidos, foi uma resposta à suspensão, pelo Conselho Nacional Eleitoral, do processo de lançamento de um referendo sobre a destituição do presidente.

“Na Venezuela houve um golpe. Tenho defendido e defendo a via eleitoral, porque acho que nós temos de ver o país para além de Maduro. Temos de pensar como será o país depois de Maduro ir embora,” afirmou o líder da oposição e governador do Estado de Miranda, Henrique Capriles.

Nicolás Maduro aponta o dedo à oposição e promete justiça: “aqueles que apelam à violência e têm responsabilidades legais, que podem ou não ter assumido, que enfrentem o país, que peçam perdão e a justiça terá a sabedoria de procurar a paz”.

Para intensificar a pressão sobre o presidente da Venezuela, que é o maior produtor mundial de petróleo, a oposição agendou para 3 de novembro uma “marcha pacífica” em direção ao palácio presidencial de Miraflores. (Euronews)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA