Veja os momentos mais marcantes do segundo debate entre Hillary e Trump

Apoianteses do candidato republicano à Casa Branca, Donald Trump, assistem pela TV ao segundo debate presidencial entre seu candidato e a adversária, a democrata Hillary Clinton, em um bar em Denver, no Colorado (AFP)

O debate entre a democrata Hillary Clinton e o republicano Donald Trump, celebrado neste domingo, faltando apenas quatro semanas para as eleições presidenciais americanas de 8 de Novembro, foi marcado por acusações de todo tipo e golpes baixos contínuos.

A seguir, os cinco momentos mais marcantes.

1. Colectiva de imprensa surpresa de Trump antes do debate

Cerca de uma hora antes do debate, Trump ofereceu uma colectiva de imprensa improvisada com mulheres que há anos acusam o ex-presidente Bill Clinton, marido de sua adversária, de abusos sexuais. “Bill Clinton me estuprou e Hillary Clinton me ameaçou”, disse Juanita Broaddrick. Durante o debate, Trump voltou as baterias contra o marido de Hillary: “Nunca soube na história da política neste país de alguém que tenha sido tão abusivo com as mulheres, sendo assim você pode dizer o que quiser, mas Bill Clinton foi abusivo com as mulheres”, afirmou. Durante o debate, três mulheres que acusam o ex-presidente de abusos sexuais e estupro estiveram sentadas na primeira fila, a convite de Trump.

2. Para Trump, o lugar de Hillary Clinton é a prisão

Em meio ao debate, Trump prometeu que, se eleito presidente, determinará a abertura de uma investigação especial sobre o interminável escândalo dos e-mails que remontam à época que Hillary Clinton era secretária de Estado. “Se eu vencer, vou instruir o procurador-geral para designar um procurador especial para analisar a sua situação porque houve tantas mentiras, tanta coisa oculta”, disse Trump à adversária democrata. Hillary respondeu que felizmente Trump não era presidente, ao que o milionário retorquiu, secamente: “porque você estaria na prisão”.

3. “Conversa de vestiário”

Donald Trump tentou minimizar o estrondoso escândalo causado pela divulgação de declarações suas, gravadas em 2005, em que vangloriou de usar sua condição de celebridade para atacar as mulheres sexualmente. “Certamente não estou orgulhoso disto. Mas foi uma conversa de vestiário”, disse Trump, que no sábado divulgou um vídeo com um pedido de desculpas por sua fala. Já Hillary não aceitou as desculpas e afirmou que as gravações mostram que “este é Donald Trump”, reforçando que o candidato conservador “não está capacitado” para ser presidente.

4. A Rússia ajuda Trump?

Segundo Hillary, a Rússia está tentando influenciar o resultado das eleições para favorecer Trump. Faltando um mês para as eleições presidenciais de Novembro, autoridades acusaram formalmente a Rússia de ser responsável por uma série de invasões a sistemas informáticos do partido Democrata, uma acusação que a Rússia qualificou como “falsa”.

A candidata democrata, no entanto, parece não ter dúvidas. “Nunca tivemos na história do nosso país uma situação em que um adversário, uma potência estrangeira, está trabalhando tão arduamente para influenciar o resultado de uma eleição. Acreditem, eles não estão fazendo isto para que eu seja eleita. Estão fazendo isto para influenciar a eleição a favor de Donald Trump”, afirmou.

5. Elogios tímidos para encerrar uma noite tensa

“Respeito seus filhos”, disse Hillary a respeito de Trump. Ao fim de um debate histórico pelo baixo nível das acusações, os dois candidatos foram consultados se teriam algo positivo para dizer um sobre o outro. “Respeito seus filhos. Seus filhos são incrivelmente hábeis e dedicados, e penso que isto diz muito sobre Donald”, afirmou Hillary. Em resposta, Trump afirmou que Hillary “não se rende nunca, nunca cruza os braços. E eu considero que este é um traço muito bom em uma pessoa”. (Afp)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA