Tuberculose mata mais de 100 pessoas

Atendimento de um doente com tuberculose (Foto: FRANK BEU)

Cento e 13 pessoas morreram de tuberculose, desde Janeiro deste ano, no Hospital Sanatório da cidade do Huambo, contra os 141 do idêntico período de 2015, disse quarta-feira, á Angop, o seu director clínico, Bengui André.

Segundo o responsável, os óbitos resultaram de 8 mil e 967 pessoas consultadas naquela unidade hospitalar, dos quais 726 chegaram a internar, contra 9 mil e 55 pacientes que procuraram os serviços durante o idêntico anterior.

Referiu que o hospital controla 126 pacientes entre crianças, homens e mulheres com tuberculose associado ao HIV/SIDA.

Bengui André explicou que 30 a 50 pacientes procuram pela primeira vez o hospital, sendo que entre cinco a sete chegam a internar.

Os homens, conforme disse, representam o maior número de casos de tuberculose na província, uma situação ligada ao estilo de vida de cada paciente, principalmente aqueles que resultam da desnutrição, uso excessivo de bebidas alcoólicas e drogas.

O director clínico garantiu que neste momento existem medicamentos para assistir todos os pacientes internados e os assistidos de forma ambulatória, mas manifestou-se preocupado com muitos doentes que abandonam o tratamento.

O hospital possui um laboratório de Bioquímica, RX e baciloscopia, 118 enfermeiros e técnicos, bem como 11 médicos angolanos e estrangeiro. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA