Tripulação do helicóptero acidentado no Palanca era experiente – Angola Air Service

Queda de helicóptero no Palanca (Foto: Pedro Parente)

O piloto Mateus de Carvalho Geronimo e o técnico assistente João Teka falecidos, na tarde de quarta-feira, na queda do helicóptero privado, na comuna do Palanca, no distrito urbano do Kilamba Kiaxi, em Luanda, eram de nacionalidade angolana e com experiência de aviação civil.

De acordo com um comunicado de imprensa da companhia nacional privada Angola Air Service, proprietária do aparelho, que a Angop teve acesso hoje, quinta-feira, “ a empresa esta a colaborar com as autoridades competentes para apurar as causas do acontecimento, ao mesmo tempo que presta todo apoio aos familiares das vítimas.

“ Neste momento de dor e consternação, a Angola Air Service endereça às famílias enlutadas os mais profundos sentimentos de pesar”, lê-se no comunicado.

A aeronave estava ao serviço da Associação Agropecuária de Libolo e no acidente outras duas pessoas ficaram ligeiramente feridas.

O helicóptero do tipo SE, modelo 130- 4-B com a matrícula angolana D2EPJ que voava de Calulo, província de Cuanza Sul para Luanda, com paragem no Hotel Victória Garden , despenhou-se na comuna do Palanca.

O acidente aconteceu no início da tarde, entre as 13 e 14 horas e prevê-se a abertura de um processo investigativo.

O processo de investigação que deverá ser conduzido pelo Gabinete de Prevenção de Investigação dos Acidentes do Ministério dos Transportes poderá levar mais de 12 meses por possuir várias fases.

Entretanto, de acordo com especialistas ligadas a aviação, a tripulação, apesar de ter perecido, no acidente, foi experiente o suficiente para fazer com que a queda do helicóptero não causasse mais estrados, pelo facto da queda ser num bairro bastante povoado. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA