Suíça: Parlamentares da CIRGL analisam situação na região

Suíça: Presidente da Assembleia Nacional, Fernando da Piedade Dias dos Santos (à dir.) e vice-presidente da AN da RCA, Baikoua Thimoleon (Foto: Pedro Parente)

A situação de instabilidade reinante em alguns países da região dos Grandes Lagos dominou a reunião dos chefes das delegações dos estados membros da Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos (CIRGL), à 135ª Assembleia-Geral da UIP, que decorre desde segunda-feira em Genebra, Suíça.

O encontro, realizado numa das salas do Centro de Conferências de Genebra, foi solicitado pelo presidente da Assembleia Nacional de Angola, Fernando da Piedade Dias dos Santos, na qualidade de líder do Fórum Parlamentar da Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos (FP-CIRGL).

Em declarações à imprensa, no termo do encontro, a deputada Exalgina Gamboa disse que os participantes foram informados sobre os trabalhos que têm sido desenvolvidos ao longo de mandato de Fernando da Piedade Dias dos Santos, e concluíram que o Fórum Parlamentar está a ser bem sucedido.

Relativamente à conjuntura política na região, os participantes manifestaram-se preocupados com a situação vigente na República Democrática do Congo (RDC), apesar do acordo alcançado recentemente entre o governo e a oposição, que prevê a realização de eleições em 2018.

“No que respeita ao Burundi, deram-nos a garantia de que existe paz, mas a situação continua preocupante face à existência de algumas forças estranhas, e as autoridades pedem o apoio de todos, sobretudo do Rwanda, para que haja maior atenção em relação àquele país”, frisou a deputada.

Indicou que o Burundi quer estabelecer um diálogo positivo com o vizinho Rwanda para se ultrapassar algumas situações ainda pendentes, e neste sentido, os parlamentos foram exortados a desempenharem o papel que devem exercer, uma vez que representam a vontade dos povos.

Em relação à República Centro-Africana (RCA), Exalgina Gamboa informou que continua a existir bandos armados e após a recente manifestação popular a favor da saída das forças das Nações Unidas, a situação ficou um pouco tensa, mas as autoridades estão abertas ao diálogo e acredita-se que o quadro irá melhorar.

À margem da 135ª Assembleia-Geral da UIP, Fernando da Piedade Dias dos Santos concedeu audiências separadas aos homólogos do Sudão do Sul, Anthony Lino Makana, da Guiné Equatorial, Gaudêncio Mohaba Messu, e ao vice-presidente do Parlamento da República Centro-Africana (RCA), Baikoua Thimoleon.

Em todos os encontros, o presidente do Parlamento angolano abordou questões de âmbito bilateral.

A 135ª Assembleia-Geral UIP vai decorrer até quinta-feira, sob o tema “Reagir rapidamente quando as violações dos direitos humanos pressagiam um conflito: o papel do Parlamento”.

A comitiva angolana ao certame integra os deputados Yaba Alberto, Exalgina Gambôa, Idalina Valente, Larissa José, Carolina Elias (MPLA), Raúl Danda (UNITA), Lindo Bernardo Tito (CASA-CE), e o secretário-geral da Assembleia Nacional, Pedro Agostinho de Neri. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA