Síria: encontro de Lausanne não permite avanços diplomáticos

(Euronews)

Sem surpresas, as negociações em Lausanne, na Suíça, que reuniram os chefes da diplomacia dos Estados Unidos e da Rússia, John Kerry e Sergei Lavrov, terminaram sem um acordo para uma estratégia comum para o fim do conflito sangrento na Síria.

O encontro reuniu também a Turquia, o Catar e a Arábia Saudita, que apoiam os rebeldes sírios, bem como o Irão, aliado do regime de Bashar al-Assad, tal como o Kremlin.

O encontro de quatro horas num hotel de cinco estrelas suíço terminou sem avanços concretos e apenas a promessa de “prolongar os contactos”.

Kerry e Lavrov não se encontravam desde que o Exército sírio, apoiado pela aviação russa, lançou a vasta ofensiva sobre os bairros rebeldes de Alepo, há três semanas.

A parte leste da segunda cidade da Síria, de grande importância estratégica, voltou a ser este sábado alvo de bombardeamentos intensos, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

Noutra frente, combatentes da oposição síria que contam com o apoio da Turquia progrediram este fim-de-semana em direção à cidade de Dabiq, entre Alepo e a fronteira turca, que se encontra nas mãos dos extremistas do Estado Islâmico. (Euronews)

DEIXE UMA RESPOSTA