Santana Lopes: Bloco está a “caminhar para o poder”

Pedro Santana Lopes (D.R)

No comentário semanal na SIC Notícias, António Vitorino e Santana Lopes atentaram na relação entre o Partido Comunista Português e o Bloco de Esquerda. Santana admite ainda que bloquistas estão a percorrer o caminho para fazer parte de uma futura solução governativa.

O ambiente que se vive entre Bloco de Esquerda e Partido Comunista Português “é menos positivo mas acho que sempre foi assim. O PCP desconfia mais do BE do que o BE do PCP”, comentou Santana Lopes em relação à entrevista de Jerónimo de Sousa da noite desta terça-feira à SIC, na qual o líder do PCP definiu como “normal” a relação entre os dois partidos”. António Vitorino destaca o “tom paternalista de Jerónimo quando fala do BE”, acusando-o de se “pôr em bicos de pés”.

“Há uma certa sensação de que vamos entrar num novo ciclo depois de aprovado este orçamento”, admite Santana Lopes, salientando que a nova realidade apresenta uma grande convergência à esquerda e pode também ser acusada de austeridade, no entanto, nota que o OE para 2017 “não vai mexer nos salários”.

Vitorino aponta que existe um triângulo em que só um vértice “se dá em comum com outros dois e que isso se traduz numa vantagem para o PS”. Santana alerta que vê o Bloco “mais perto de acordo de Governo do que o PCP”, afirmando mesmo que o partido liderado por Catarina Martins está a “caminhar para o poder”. Sublinha ainda que a disputa que está a ocorrer à esquerda “revela que a própria esquerda se está a renovar”.

De acordo com Vitorino, Bruxelas tecerá críticas ao Orçamento do estado para 2017E, apesar da situação política atual em Portugal ser diferente da do ano passado, mas que o documento não será rejeitado. Santana partilha da mesma opinião e afirma que “não será um exercício tão penoso como no ano passado”, porque o ambiente também está “mais favorável”. (Expresso)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA