Salário na CGD indigna, OE é esmiuçado e “diabo” não atormentou Costa

António Costa (Reuters)

Entre buscas e cercos, Pedro Dias continua a monte. Descoordenação? Todos negam. Na ordem do dia manteve-se também o OE2017, com Passos e Albuquerque a assumirem as rédeas da oposição. Definido está o ‘generoso’ salário do novo presidente da CGD. Costa justificou mas terá convencido? Trump e Hillary deram por terminada a ronda de debates, com ela a levar a melhor. O jovem português desaparecido está bem, chegou a resposta do Iraque e os ‘grandes’ já conhecem adversários da Taça.

Concluído, sem grandes surpresas, o processo eleitoral nos Açores, não há leituras nacionais a fazer, palavra de Marcelo. O mesmo não pode dizer-se sobre o Orçamento do Estado, que muita tinta fez correr (e promete continuar a fazer) esta semana. No plano político, há quem considere que PCP e Bloco deram “uma cambalhota” difícil de explicar e que o ministro da Economia, tal como a ‘geringonça’, têm os dias contados.

Na mesma senda das considerações proferidas por Marques Mendes, o líder do PSD classificou o “mau” Orçamento de “embuste repleto de truques e injustiças”, enquanto a ‘sua vice’, Maria Luís, falava de “ficção”. Em defesa do documento proposto pelo seu Governo, Costa não só recusou as acusações de injustiça social na aplicação da carga fiscal, como assegurou que é o Orçamento com “menos alterações ficais dos últimos 20 anos”. Ainda assim, a dita ‘Fat tax’ vai avançar e o médico socialista Álvaro Beleza aproveitou para deixar uma sugestão.

Recapitulemos, então, algumas medidas previstas no OE2017 e que esta semana marcaram a agenda mediática. A atualização de 10 euros nas pensões, as ajudas aos estágios, os alívios na TSU e as alterações na taxação de recibos verdes, medida discutida e acordada com o Bloco. E Bruxelas, que já recebeu o documento, preocupa? Ao ministro Mário Centeno ‘pouco’ e o primeiro-ministro também parece tranquilo.

A este propósito, o Presidente Marcelo, que em breve vai encontrar-se com Fidel (sim, o Castro), chamou a Belém todos os partidos com assento parlamentar. Do PAN ouviu o lamento de que o “ambiente não é prioridade” para este Governo, dos Verdes que as “linhas gerais” do OE satisfazem, do PCP o alerta para a “manta curta”, e do CDS a contestação ao “falhanço”. No dia seguinte foi a vez de o Bloco ironizar dizendo que não “discutiram cortes ou privatizações”, do PS explicar que o OE foi “feito de forma cuidadosa e com grande responsabilidade e transparência”, e do PSD avisar que não entrará “no leilão orçamental”. Quem reapareceu, não em Belém, mas com alertas na bagagem à União Europeia foi o ex-líder centrista Paulo Portas.

Entre estas audições, o primeiro-ministro dava uma grande entrevista na qual reiterava que os portugueses estão perante “um bom orçamento”, que inverte a “lógica austeritária” do executivo anterior, e acusava a Direita de fazer um “discurso de demagogia” sobre o documento. De Bruxelas chegavam elogios contidos proferidos por Draghi, que esta semana decidiu manter as taxas de juro inalteradas, e do Canadá nova avaliação da DBRS. E tal como Costa previu nem diabos nem surpresas.

E já que falamos em recomendações, a Inspeção Geral das Finanças fez uma ao Governo. Em causa isenções fiscais atribuídas de forma errada no que diz respeito ao IMI. Foi estabelecido um prazo para a entrega de propostas de compra do Novo Banco, que tem na calha mais fechos de balcões, ‘regressámos’ aos mercados, e foi revelado o salário do novo presidente da CGD. Os mais de 420 euros anuais (cerca de 30 mil/mês) fizeram estalar a polémica. O chefe de Estado contestou e Costa tentou ‘pôr panos quentes’. Mas quem conseguiu convencer?

O já (infelizmente) conhecido de todos Pedro Dias, suspeitos dos crimes de Aguiar da Beira, continua em fuga às autoridades. Novos cercos e buscas foram realizados ao longo da semana mas sem sucesso. As populações de Vila Real estão assustadas mas Governo, PJ e GNR garantem que tudo está a ser (bem) coordenado. Certo é neste momento, passados que estão 12 dias em fuga, que ‘Piloto’ não está em território espanhol. Já identificado e presente às autoridades foi o condutor do um Opel Corsa vermelho que, pelos piores motivos, ‘invadiu’ as redes sociais. Abalroou uma ciclista e fugiu.

Descanso teve a família de Volodymyr Lavriv. O Notícias ao Minuto contou-lhe a história deste português estudante de medicina que rumou a Londres no início de outubro e não mais deu sinal de vida. No final da semana, o paradeiro de Volodymyr acabaria por ser desvendado. Desacatos no aeroporto ‘conduziram-no’ a uma clínica psiquiátrica. Agora terá de responder perante a justiça inglesa. No que a casos de jovens e justiça diz respeito, lembra-se de Rúben Cavaco? Já chegou a resposta do Iraque. Sobre o caso dos Comandos também há novidades.

No Vozes ao Minuto, o entrevistado desta semana foi o dirigente da ANTRAL. Florêncio Almeida, que falou sobre os recentes incidentes e polémicas declarações, aconselhando os portugueses a “não tomarem a árvore pela floresta”, apesar de admitir que “há muito a melhorar” no setor dos táxis.

Outros setores que estiveram em destaque foram a Saúde e Educação. Depois de o Infarmed ordenar a saída do mercado de produtos capilares e de a Associação Nacional de Farmácias, e três empresas do grupo, ter sido condenada a pesada multa, soubemos que na internet estavam à venda certificados de 12.º ano. Uma inspeção já está a curso. E porque a indisciplina continua a pontuar nas salas de aula, o CNE alertou para um facto a ter em consideração: o envelhecimento do corpo docente. A verdade é que, segundo um estudo da ONU, o futuro não se avizinha muito risonho.

A Champions e Liga Europa regressaram e houve resultados para todos os gostos. Sporting, em casa, e FC Porto, na Bélgica, foram os primeiros a entrar em campo mas sorte diferente lhes estava reservada. Em Kiev, o Benfica, cuja SAD foi esta semana alvo de buscas relacionadas com o caso dos vouchers, jogou e ganhou, e o Sporting de Braga empatou mas manteve viva a esperança.

E enquanto Rui Vitória se aproxima a passos largos de bater Jorge Jesus, Marco Fortes trocava o Benfica pelo Sporting, eram sorteados os jogos para a 4.º eliminatória da Taça de Portugal, e o tenista Gastão Elias fazia história, comemorando ao jeito de Cristiano Ronaldo que, pela vizinha Espanha, não teve uma semana fácil.

Além da lista com razões para que não arrecade mais uma Bola de Ouro, o CR7 tornou-se alvo de sátira por esta fotografia e de crítica por uma outra que também publicou nas redes sociais. Factos que o humorista Raminhos aproveitou para brilhar do seu modo tão peculiar. E a separação do casal Pinto da Costa e Fernanda, soube?

Além fronteiras, onde chegou (mais uma) acesa discussão entre os comentadores desportivos Manuel Serrão e Pedro Guerra, os candidatos à Casa Branca ‘digladiaram-se’ no derradeiro debate rumo à presidência norte-americana, sempre ensombrados por escândalos. E quem ganhou? Hillary ‘again’, enquanto Trump fazia ‘uma birrinha’ e um dos seus filhos deitava (mais) ‘achas para a fogueira’. A ofensiva a Mossul está em curso mas promete ser longa e difícil. O calendário 2017 de Putin está aí, com novas e reveladoras fotos, e um novo desafio fez vítimas e deixou o Brasil em choque.

A expetativa era grande mas… a sonda europeia, com mão portuguesa, que queria chegar a Marte entrou sem problemas na atmosfera do planeta mas depois soube-se que… explodiu. Por falar nisso, o Galaxy Note 7 fez a Samsung perder milhões para a concorrente Apple. A título de curiosidade, sabe qual é a música mais ouvida no Spotify – o serviço de streaming que esta sexta-feira foi, a par de outros como o Twitter e AirBnb, alvo de um ataque informático. A salvo ficou o Facebook de cujo co-fundador ficámos a conhecer esta semana um lado mais descontraído.

A fechar, o Presidente fez questão de dar os parabéns à apresentadora Fátima Lopes, o ator João Ricardo já está em casa a recuperar e a jovem cantora Ariana Grande anunciou nova data para Portugal, depois do cancelamento de última hora no Rock in Rio. Lisboa, que esta semana voltou a ser notícia lá fora, foi considerada uma das melhores cidades do planeta. E porque é fim de semana, tenha atenção a isto. (Noticias ao Minuto)

por Ana Lemos

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA