Responsável defende maior interacção entre estudantes e a comunidade

Universidade Independente de Angola (Foto: Pedro Parente)

O coordenador do Centro de Investigação Científica da Universidade Independente de Angola (UNIA), Lásaro Quintas, defendeu a interacção entre estudantes e a comunidade para o desenvolvimento tecnológico do país.

Lásaro Quintas, que falava à margem da Feira das Tecnologias, disse que a teoria e a prática devem ser factores predominantes para o avanço tecnológico dos discentes e de qualquer instituição académica.

“Esta cultura ajuda os estudantes no domínio das temáticas, maior interacção em todos domínios da vida”, frisou.

O responsável destacou, por outro lado, o contacto directo com matérias em laboratórios de estudo, palestras e seminários que ajudam o estudante a pensar, reflectir, propor soluções sobre problemas e questões actuais, cooperar e trabalhar em equipa.

Para Lásaro Quintas, o estudante deve ser pesquisador, criar em si o espírito de um pequeno cientista, para vencer as dificuldades e barreiras impostas pela ciência cada vez mais dinâmica.

Aconselhou aos responsáveis das instituições académicas, principalmente do ensino médio e universitário, a investirem mais neste domínio, para que os seus quadros saíam devidamente formados, para enfrentarem o mercado de trabalho.

A Feira de Tecnologias decorrerá até ao dia 15 do corrente mês, na Universidade Independente de Angola “UNIA”. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA