Primeiro-ministro timorense agradece apoio de António Guterres

Rui Maria de Araújo (DR)

O primeiro-ministro timorense, Rui Maria de Araújo, agradeceu ao novo secretário-geral da ONU, António Guterres, o apoio que sempre deu à questão de Timor-Leste, reafirmando o empenho do país com o sistema multilateral internacional.

Numa carta enviada a António Guterres na quinta-feira, data da sua eleição na Assembleia Geral da ONU como novo secretário-geral, Rui Araújo felicita o ex-governante português pela sua eleição.

“Os laços históricos que unem Timor-Leste e Portugal e o papel absolutamente determinante que vossa excelência exerceu na afirmação da nossa autodeterminação, não podiam deixar de merecer a melhor atenção de todos os timorenses que, desde o início, seguiram todo o processo que culminou com a recomendação por aclamação do Conselho de Segurança à Assembleia Geral e a aprovação deste órgão da Organização das Nações Unidas”, escreve na carta a que a Lusa teve acesso.

“Aproveito para reiterar os nossos sinceros agradecimentos pela amizade e contínuo apoio que demonstrou ao nosso povo e ao nosso país, esperando que seja também para vossa excelência motivo de orgulho o facto de hoje sermos um povo que goza em pleno os seus direitos, liberdades e garantias como nação independente”, escreve

Para o chefe do Governo timorense, o processo de eleição “primou por ter sido altamente transparente, fazendo sobressair ainda mais os valores humanistas (…), elevado nível de diplomacia e de pragmatismo” do ex-alto comissário da ONU para os Refugiados.

Rui Araújo reafirma o empenho de Timor-Leste no sistema multilateral internacional e seu compromisso com a Agenda 2030 e os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), mantendo a sua ação através do G7+, um grupo de 20 países frágeis e afetados por conflitos.

António Guterres, antigo primeiro-ministro de Portugal e ex-alto-comissário das Nações Unidas para os Refugiados, será, a partir de 01 de janeiro de 2017, o 9.º secretário-geral da ONU, com um mandato de cinco anos, sucedendo ao coreano Ban Ki-moon.

“É com gratidão e humildade e com grande sentido de responsabilidade que me apresento hoje”, afirmou o novo secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, na sua primeira declaração após ser aclamado pela Assembleia-geral da ONU.

Os 193 países membros das Nações Unidas ratificaram na quinta-feira em Assembleia-geral, por aclamação, a escolha de António Guterres para liderar a organização, feita em 05 de outubro pelo Conselho de Segurança, o principal órgão decisório da ONU. (Noticias ao Minuto)

por Lusa

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA