Portugal mantém o quarto maior défice comercial da Zona Euro

(Bruno Simão)

As exportações e importações registaram a mesma variação nos primeiros oito meses do ano, pelo que o défice comercial permaneceu em 6,7 mil milhões de euros, o quarto valor mais elevado entre os países do euro.

A diferença entre as exportações e importações de bens em Portugal ascendeu a 6,7 mil milhões de euros nos primeiros oito meses deste ano, igualando o valor registado entre Janeiro e Agosto do ano passado.

Estes dados, revelados pelo Eurostat esta manhã, indicam que Portugal continua a ser o quarto país da Zona Euro com o défice comercial mais elevado. França (-42,8 mil milhões de euros), Grécia (-12,2 mil milhões de euros) e Espanha (-11,5 mil milhões de euros) são os países do Euro que apresentam a balança comercial mais desequilibrada. Os valores revelados pelo gabinete de estatística da Comissão Europeia não estão em percentagem do PIB.

Tal como o Instituto Nacional de Estatística (INE) já tinha revelado, as exportações de mercadorias das empresas portuguesas desceram 1% para 32,8 mil milhões de euros nos primeiros oito meses do ano e as importações registaram a mesma queda, para 39,5 mil milhões de euros.

Apesar da balança comercial portuguesa continuar deficitária, a economia apresenta um excedente externo. Dados revelados quinta-feira pelo Banco de Portugal mostram que no ano terminado em Junho, a economia portuguesa registou um excedente externo de 1,2% do PIB.

Segundo o Eurostat, a Zona Euro registou um excedente comercial de 178,7 mil milhões de euros nos primeiros oito meses do ano, um acréscimo face aos 151,9 mil milhões de euros registados no mesmo período do ano passado.

Uma tendência que se deve à queda de 3% nas importações, que superou a descida de 1% verificada nas exportações.

O excedente da balança comercial da Zona Euro é justificado em grande parte pelo comportamento do comércio externo da Alemanha, que gerou um excedente de 172,7 mil milhões de euros (acima dos 165,9 mil milhões de euros verificados no período homólogo). (Negocios)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA