Polícia Nacional detém garimpeiro de água no distrito da Maianga

Camiões abastecem nas girafas da EPAL no Kikuxi em Viana (ilustração) (Foto: Pedro Parente)

Um cidadão considerado como um dos maiores garimpeiros de água potável nas condutas da Empresa Provincial de Água de Luanda (EPAL), no distrito da Maianga, foi detido no fim-de-semana pela Polícia Nacional.

O porta-voz da Epal, Domingos Paciência, em declarações à Angop, disse que o cidadão, cuja identidade não foi revelada, é responsável, há mais de cinco anos, pelo desvio da conduta de água para sua residência.

O cidadão construiu tanques subterrâneos com capacidade a partir dos dez mil litros e também comercializava água para os camiões cisternas.

“ O desvio era feito numa conduta que liga a região da Força Aérea Nacional e o Antigo Controlo, passando pelo chamado prédio Café, um negócio que por semana rendia valores avultados”, explicou.

O responsável aconselhou a população a denunciar esta prática ilegal.”A água é para ser consumida por todos e não para ser comercializada por terceiros, que só provocam a sua distribuição irregular”.

Por este facto apelou aos responsáveis das administrações municipais, distritais, membros de comissões de moradores a denunciar tais práticas, que tem prejudicado o normal abastecimento de água potável, com realce para a periferia da cidade.

Domingos Paciência deu a conhecer que as autoridades policiais vão intensificar e continuar a desactivar a venda ilegal de água a partir das condutas da Epal. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA