Piscina de Alvalade em obras para os VII Jogos da Região Africana

Pormenor da piscina de aquecimento de 25 metros, em reparação total. (Foto: Portal de Angola)

Localizado num dos bairros nobres da cidade de Luanda, o Complexo das Piscinas de Alvalade entrou em obras para acolher as provas dos VII Jogos da Região 5 da União Africana, em Sub-20, que terão lugar na capital angolana, de 09 a 19 de Dezembro do corrente ano.

Reparações na base da piscina olímpica. (Foto: Portal de Angola)
Reparações na base da piscina olímpica. (Foto: Portal de Angola)

O Portal de Angola foi ver o nível das obras de beneficiação em curso e constatou os trabalhos já efectuados em vários pontos da infraestrutura, afecta ao Ministério da Juventude e Desportos.

O Director do Complexo afirmou à nossa reportagem que os trabalhos decorrem a bom ritmo, prevendo-se o seu termo em finais do mês de Novembro.

André Sabalo em conversa com o encarregado de obras da empresa portuguesa, que deverá a piscina pronta em finais de Novembro. (Foto: Portal de Angola)
André Sabalo em conversa com o encarregado de obras da empresa portuguesa, que deverá apresentar a piscina pronta em finais do mês de Novembro. (Foto: Portal de Angola)

André Sabalo declarou que as obras são realizadas no âmbito das recomendações do Comité Regional e Local (ROC e LOC),  dos VII Jogos, obedecendo a um plano da Sub-Comissão de Infraestruturas, que adjudicou a empreitada a uma construtora portuguesa.

Acção de substituição do sistema de bombagem e injecção de águas. (Foto: Portal de Angola)
Acção de substituição do sistema de bombagem e injecção de águas. (Foto: Portal de Angola)

As intervenções situam-se ao nível das infraestruturas olímpicas, designadamente as piscinas de 50 metros, com retoques e substituição de pastilhas;  a reparação completa  da piscina de aquecimento de 25 metros, incluindo a intervenção nos bicos de injecção; e na de salto.

As obras prevêm a pintura interna e externa do complexo. (Foto: Portal de Angola)
As obras prevêm a pintura interna e externa do complexo. (Foto: Portal de Angola)

O plano de melhoramentos abrange os blocos de  partida, com a aplicação de relva sintética em todo o pavimento, para maior comodidade dos atletas; pinturas  das bancadas e  remodelação do sistema de iluminação exterior e interior.

Processo enchimento da piscina olímpica, durante 7 dias, após a cobertura a cobertura das falhas na base. (Foto: Portal de Angola)
Processo enchimento da piscina olímpica, durante 7 dias, após a cobertura das falhas na base.(Foto: Portal de Angola)

A pintura a realizar em todo o edifício, visível pela acção das equipas espalhadas em vários ângulos do espaço dão-nos a idéia do que será o edifício de cor branca e azul, simbolizando os desportos aquáticos.

Bancadas da Piscina de Alvalade com capacidade para 5 mil pessoas, totalmente recuperada. (Foto: Portal de Angola)
Bancadas da Piscina de Alvalade com capacidade para 2 mil pessoas, totalmente recuperada.
(Foto: Portal de Angola)

Com obras orçadas em  192 milhões de kwanzas, o Complexo das Piscinas de Alvalade ganha, com estas intervenções localizadas, uma melhor aparência, estando futuramente em melhores condições de promover todo um conjunto de actividades, inscritas no calendário desportivo da próxima época,  sejam no plano da massificação escolar da Natação, com a colaboração da Federação da modalidade, ou dos convénios com o Ministério do Trabalho e Segurança Social, MAPESS, que apoia os Lares da Terceira Idade e os Centros de Acolhimento de Crianças Abandonadas de D. Bosco e do Kalakala, em Mazozo, ligados à Igreja Católica,  na utilização periódica da infraestrutura desportiva, para fins de lazer e desporto, respectivamente.

André Sabalo afirma que o convénio do MAPESS de apoio às crianças abandonadas pode gerar novos atletas de Natação. (Foto: Portal de Angola)
André Sabalo afirma que o convénio com o MAPESS de apoio às crianças abandonadas pode gerar novos atletas de Natação. (Foto: Portal de Angola)

André Sabalo explica que este projecto de assistência social é extensivo a outras congregações religiosas que tenham centros de acolhimento e queiram utilizar as instalações a custo zero.

Prancha de saltos, em forma de K, inspirado em modelo alemão, segundo o construtor da piscina de Alvalade nos anos 70. (Foto: Portal de Angola)
Prancha de saltos, em forma de K, inspirado em modelo alemão, segundo o construtor da piscina de Alvalade nos anos 70. Uma das intervenções planeadas. (Foto: Portal de Angola)

Das carências verificadas na Piscina de Alvalade temos a assinalar a falta de transporte, que condiciona, segundo o Director do Complexo, a capacidade de mobilidade, para atender as necessidades do complexo.

O Complexo realiza trimestralmente festivais envolvendo escolas, clubes e associações, e a Federação, como aconteceu o mês passado, com a participação de mais de 150 crianças. (Portal de Angola)

 

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA