PGR esclarece agressão ao procurador provincial

Huambo: Procurador Jorge Sumbo (Foto: EDILSON DOMINGOS)

A Procuradoria Geral da República (PGR) na província do Huambo esclareceu nesta quinta-feira, em conferência de imprensa, o recente caso de agressão ao procurador provincial, Tito Miguel Cassule, por três cidadãos (foragidos) que o tentaram raptar na via pública.

Na ocasião, o procurador Jorge Sumbo disse que o incidente deu-se por volta das 22h00 do passado dia 12, quando o magistrado se dirigia para a sua residência no bairro Académico (centro da cidade do Huambo) e resolveu, por algum instante, parar junto a um prédio, onde iria deixar uma pessoa amiga e vizinha, com a qual se fazia acompanhar.

Esclareceu que, tal facto, aconteceu a sensivelmente 100 metros de sua residência, quando, na tentativa de deixar a pessoa em referencia, foi abordado por três indivíduos munidos de armas de fogo, sendo duas do tipo AKM e uma pistola, que o queriam raptar.

Jorge Sumbo informou que o acto não se consumou devido à resistência do procurador provincial, aliada aos gritos que vinham do prédio, tendo-lhe sido retirada a pistola, um fio e uma mascote de ouro, bem como a chave da viatura de que se fazia transportar.

Na mesma hora, prosseguiu, fez-se a participação da ocorrência e foi aberto um processo-crime com nº 2884/2016, cujos trâmites legais decorrem, visando o esclarecimento dos factos com a determinação e detenção dos seus autores e posterior responsabilização.

“Ainda não se sabe até aqui, se os meliantes agrediram-no como magistrado ou como um cidadão normal, mas o certo é que o processo decorre em segredo de justiça”, salientou. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA