Parlamento Pan-africano encoraja combate ao terrorismo em África

França Van-dunem (arq) (Foto: Joaquina Bento)

O combate ao terrorismo em África, a elaboração de planos de desenvolvimento conjuntos em matéria de segurança alimentar e reformas profundas na ONU, com enfase no Conselho de Segurança, visando enfrentar os desafios deste novo século, constaram das principais conclusões da 3ª Plenária Ordinária da 4ª Legislatura do Parlamento Pan-africano, realizado a 18 desse mês, na cidade do Cairo, Egipto.

Segundo uma nota da Embaixada de Angola na República Árabe do Egipto, o evento foi realizado sob o lema “Aproximando o Parlamento Pan-Africano, PAP, os Povos Africanos”.

Angola fez-se representar por uma delegação da Assembleia Nacional, chefiada pelo deputado Fernando de França Van-dúnem. Integraram a comitiva os deputados Alfredo Brena, Catarina Beú, Ernesto Mulato e Luís Reis Paulo.

Dois dias antes da sessão parlamentar, os deputados angolanos participaram dos festejos do 150º aniversário de existência do Parlamento Egípcio, onde estiveram presentes mais de 30 países convidados, assim como dirigentes e deputados locais.

À margem das citadas reuniões, a deputada Catarina Beú participou de uma sessão parlamentar de mulheres Pan-africanas.

O programa de trabalho dos parlamentares angolanos inscreveu ainda contactos com as autoridades da cidade costeira de Sharm el-Sheikh, na Penísula do Senai, também conhecida por “Cidade da Paz”, a julgar pelo número de conferências internacionais pela paz mundial que a mesma alberga.

Ali permaneceram cinco dias, tendo visitado igualmente vários pontos turísticos e culturais, enquanto na cidade do Cairo o roteiro incluiu as Pirâmides de Gizé e a região de Zamalek.

A delegação angolana deixou o Egipto quinta-feira, com destino a Angola, depois de dez dias de trabalho nesse país.

O PAP, criado em Março de 2004, é um dos órgãos da União Africana (UA), integrado por cinco membros de cada um dos 54 parlamentos do continente, com sede na cidade sul-africana de Midrand e já o pan-africanismo é um movimento de caráter social e político, que busca defender os direitos dos povos africanos, cujos principais percursores foram Edward Burghardt Du Bois e Marcus Musiah Garvey. (Angop)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA