Parlamentar do Ukip nega ter socado colega de partido que foi parar no hospital

(REUTERS/Darren Staples)

O parlamentar do Partido de Independência do Reino Unido (Ukip) Mike Hookem negou ter agredido com socos um colega de legenda que mais tarde teve necessidade receber tratamento em um hospital depois de ter desmaiado no Parlamento Europeu, mas admitiu nesta sexta-feira que os dois se envolveram em uma briga.

“Foi… um duelo ao amanhecer”, disse Hookem, de 62 anos, à emissora de TV BBC um dia depois de se desentender com Steven Woolfe, outro membro do Ukip no Parlamento Europeu e candidato bem colocado para assumir a liderança da legenda.

Woolfe sofreu duas convulsões depois de desmaiar na legislatura da UE em Estrasburgo e foi levado a um hospital.

Uma investigação do partido e um inquérito disciplinar do Parlamento Europeu serão realizados para averiguar o incidente, que ocorreu durante uma reunião de parlamentares europeus do Ukip na quinta-feira.

Hookem disse que o confronto aconteceu quando Woolfe explicava à reunião por que disse estar cogitando se unir ao governista Partido Conservador britânico apesar de ter se candidatado para substituir a líder que renunciou nesta semana após meros 18 dias no posto.

“Ele se colocou na frente de todos e disse-me ‘vamos resolver isso do lado de fora da sala’… tirando o casaco para sair. Em seguida eu segui-o até a ante-sala”, disse ele à BBC.

“Quando entrei, ele se aproximou para me agredir. Eu me defendi. Não houve troca de socos, não houve bofetadas na cara, não houve nada. Tivemos uma pequena briga, mas não houve violência física”. (Reuters)

por Michael Holden

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA