Parlamentar britânico compara comportamento da Rússia na Síria ao dos nazistas

Andrew Mitchell. (Foto: Darren Staples/Reuters)

Um importante parlamentar britânico acusou a Rússia de alvejar civis na Síria da mesma maneira que os nazistas se comportaram em Guernica durante a guerra civil espanhola dos anos 1930.

Andrew Mitchell, parlamentar do Partido Conservador da primeira-ministra britânica, Theresa May, e ex-secretário de Estado para o Desenvolvimento Internacional, disse que o ataque do mês passado a um comboio de ajuda humanitária da Organização das Nações Unidas (ONU) perto de Aleppo, cidade do norte sírio, foi um crime de guerra cometido por forças russas.

Cerca de 20 pessoas foram mortas no ataque ao comboio da ONU e do Crescente Vermelho sírio-árabe, e os Estados Unidos culparam dois aviões de guerra russos que disseram estar nos céus sobre a área no momento do incidente.

Moscovo rejeita as acusações, dizendo que só alveja militantes, e acusa o Ocidente de ser responsável pela crise na Síria.

“Quando se trata de armas incendiárias e munições como bombas anti-abrigo e bombas de fragmentação, a ONU deixa claro que o uso sistemático de tais armas indiscriminadas em áreas densamente povoadas equivale a um crime de guerra”, disse Mitchell ao Parlamento no final de segunda-feira.

“Estamos testemunhando acontecimentos que correspondem ao comportamento do regime nazista em Guernica, na Espanha”, afirmou, referindo-se à destruição da cidade espanhola levada a cabo por aeronaves alemãs da Luftwaffe de Adolf Hitler em 1937. O bombardeio da cidade histórica se tornou o tema de uma pintura famosa do artista Pablo Picasso. (Reuters)

por Kylie MacLellan

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA