MPLA lança campanha de registo eleitoral e UNITA desmente fuga de militantes

João Guerra administrador municipal e primeiro secretário do MPLA (Voa)

Os dois principais partidos angolanos em “fogo cruzado” no Namibe e em Cuando Cubango.

Os militantes, simpatizantes e amigos do MPLA estão mobilizados a interagir com a população todos os sábados no quadro da campanha lançada no sábado, 8, na cidade de Moçâmedes, província do Namibe, sob o lema “todos ao registo eleitoral”.

O primeiro secretário municipal sede e administrador de Moçâmedes, João Guerra, durante a jornada de campo ao bairro Bagdad, exortou “marcação serrada casa-a-casa” para que ninguém dos Moçâmedes fique fora do exercício de voto no próximo ano.

“Vamos criar um cordão humano, educar porta-a-porta, família a família, pessoa a pessoa por forma a que todos actualizem o registo eleitoral mas também fazer o levantamento daqueles que porventura ainda não o tenham feito”, disse Guerra.

Enquanto isso, em Menongue, capital da província do Cuando Cubango, o secretário provincial da UNITA, Adriano Sapingala, queixa-se da manipulação e teatro dos órgãos da comunicação públicos locais no que diz respeito às informações veiculadas sobre eventuais centenas de militantes da UNITA que teriam abandonado as fileiras para o MPLA.

Sapingala desmentiu a notícia afirmando estar perplexo porque “nesta altura estar persistentemente a mentir não ajuda nem ao próprio MPLA”.

“A mentira no seio do MPLA está a transformar-se numa marca”, disse o dirigente da UNITA que fez notar que no Cuando Cubango não há meios de informação privados pelo que o partido no poder goza de monopólio total na informação.

A notícia sobre a deserção de militantes da UNITA tinha como objectivo “ludibriar a opinião publica”, concluiu. (Voa)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA