Montenegro: Primeiro-ministro demite-se depois de acusar Rússia

(Euronews)

Uma surpresa, há um quarto de século no poder (com duas interrupções), o primeiro ministro do Montenegro vai abandonar o cargo e não se apresenta à sua própria sucessão, mesmo depois de ter ganho as eleições do dia 16.

Milo Djukanovic será substituído por Dusko Markovic, vice-primeiro-ministro, número dois do Partido Democrático dos Socialistas, que foi durante cinco anos chefe dos serviços secretos do país.

A demissão de Djukanovic acontece horas depois de ter sugerido que a Rússia estava por detrás de uma alegada tentativa de golpe de estado no dia das eleições, de acordo com vários media.O dia eleitoral ficou ensombrado pela detenção de 20 sérvios, acusados de conspirarem para afastarem Djukanovic do poder. Os detidos alegam inocência.

Djukanovic, defensor da adesão do país à NATO e à União Europeia, pai da independência da ex-republica jugoslava, não justificou a demissão e desconhece-se se existe qualquer ligação com a presumível tentativa de golpe.

A Rússia opõe-se à entrada do país na NATO e na UE. (Euronews)

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA