Ministro da Educação destaca papel da matemática

Ministro da Educação, Pinda Simão (Foto: Eliseu Veloso)

O ministro da Educação, Pinda Simão, destacou quarta-feira, em Ndalatando, capital do Cuanza Norte, o papel da Matemática no desenvolvimento tecnológico e sustentável do país.

De acordo com o ministro, que falava no acto de encerramento da 7ª edição do concurso Olimpíadas de Matemática, que decorreu de 10 a 12 do mês em curso, o mundo depende fundamentalmente desta ciência para alavancar as tecnologias, razão pelo qual o seu ensino nas instituições escolares angolanas deve ser cada vez melhor.

O governante referiu que a Matemática comporta um amplo campo de relações, regularidades e coerências que despertam curiosidade e instigam a capacidade de generalizar, projectar, prever e abstrair, favorecendo a estruturação do pensamento e o desenvolvimento do raciocínio lógico.

Pinda Simão salientou que dada a sua importância para o progresso de um país, a escola deve estar atenta às necessidades da sociedade, evitando que jovens que frequentem a escola durante vários anos se mostrem incapazes de transferir as suas competências e conhecimentos na vida quotidiana.

O ministro sublinhou que a Matemática faz parte da vida das pessoas nas suas experiências mais simples, como contar, comparar e trabalhar sobre quantidades, nos cálculos relativos a salários, pagamentos e consumo, na organização de actividades como agricultura e pesca.

Pinda Simão frisou que conscientes da importância do papel da Matemática na vida dos indivíduos e das sociedades, o Executivo e os patrocinadores continuarão a desenvolver acções pragmáticas para o alcance dos objectivos das Olimpíadas da Matemática.

Para tal, o ministro solicitou o empenho e envolvimento dos professores, gestores escolares e a sociedade em acções escolares que ajudem a melhorar a participação dos alunos em actividades do género, com vista a construção de uma sociedade do conhecimento e da informação.

Considerou que a revolução da qualidade é um processo sistemático de planificação, de reflexão, no qual o professor deve praticar uma pedagogia que torna os alunos activos e participativos, que valoriza as suas aquisições e as suas competências e remedeia as lacunas dos mesmos, tendo como prioridade a necessidade de mudança de paradigma da actual organização do trabalho metodológico na escola. (Angop)

1 COMENTÁRIO

  1. O Ministério da Educação precisa de constatar os casos da falta de inspecção em instituições académicas para detectar quadros sem qualificação e corruptos como o caso de Tomás Fonseca Macanga da Universidade Óscar Ribas, um dos corruptos mais perigosos do Sistema de Ensino que TENTA ASSASSINAR estudantes. Veja a verdadeira história dos crimes de corrupção cometidos e denunciados em: http://universidade-oscar-ribas2.blogspot.com

DEIXE UMA RESPOSTA